Ação Civil Pública

MPE quer nomeação de 70 aprovados em concurso da Prefeitura de Lajeado

Por Redação AF
Comentários (0)

06/04/2016 09h11 - Atualizado há 3 anos

O Ministério Público Estadual (MPE) ajuizou Ação Civil Pública em que requer a posse dos aprovados no último concurso público realizado pela Prefeitura Municipal de Lajeado. As provas foram aplicadas no final de 2014 e como o certame tem validade de dois anos, mais de 70 aprovados ainda aguardam para tomar posse.

Com o objetivo de preservar o direito de dezenas de cidadãos interessados na conclusão do concurso, o MPE requer a concessão de decisão liminar que suspenda o prazo de validade do concurso até o fim do julgamento da Ação.

Segundo o Promotor de Justiça João Edson de Souza, autor da ACP, diversas reclamações e denúncias chegaram ao Ministério Público relatando o sentimento de insegurança dos aprovados, que aguardam um posicionamento do Poder Público Municipal. Ainda de acordo com Souza, o MPE buscou solucionar o impasse por meio de recomendações e procedimentos administrativos, porém até o momento somente 40 dos 112 aprovados tomaram posse.

“Alguns candidatos ingressaram com ações individuais e obtiveram êxito em liminares. É inegável que tal situação gera um contexto de insegurança e desigualdade e traz prejuízo à coletividade, tudo em razão do modelo de contratação escolhido pela Prefeitura Municipal, que privilegia uma quantidade determinada de aprovados para suprir as vagas”, comentou o Promotor de Justiça.

Além do pedido de suspensão do prazo de validade e da convocação dos aprovados, o MPE requer que conste nos editais futuros o quantitativo de vagas disponíveis aos candidatos e este número corresponda à real necessidade de mão de obra, ou seja, que represente número compatível com a expectativa da Prefeitura de nomear candidatos dentro do prazo de validade dos certames. (Ascom MPE)

Comentários (0)

Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.

(63) 3415-2769
Copyright © 2011 - 2022 AF Notícias. Todos os direitos reservados.