Araguaína

Soldado Alcivan culpa governador por 'sangue derramado' ao homenagear policial morto por bandidos

Por Agnaldo Araujo
Comentários (0)

17/05/2017 10h15 - Atualizado há 1 semana
Márcia Costa//AF Notícias A Câmara de Araguaína aprovou uma Moção de Pesar dedicada às pessoas vítimas da violência e também ao sargento da Polícia Militar Jandres Alves Bezerra, de 43 anos, que morreu em troca de tiros com bandidos ao tentar impedir um assalto na última sexta-feira (12). A homenagem partiu do vereador Soldado Alcivan (PP). Ele afirmou que a PM perdeu "um valoroso guerreiro e exemplo de profissional". O sargento estava na PM desde 1994. O vereador reconheceu o trabalho dos policiais que, segundo ele, não tem medido esforços no combate à criminalidade, mas questionou: "Como é possível realizar o policiamento ostensivo e preventivo sem efetivo?" “Quando me encontrava nas fileiras da PM/TO, ainda em 2008, cheguei a tirar serviço de rádio patrulha nesta cidade e me lembro bem que as rondas eram realizadas com 10 ou 12 viaturas. Hoje, após oito anos, a cidade cresceu e a população aumentou consideravelmente, sendo que o efetivo policial reduziu em proporção inversa. Pasmem!: temos efetivo para apenas 04 ou 05 viaturas, salvo engano é o que se tem para o serviço preventivo de rádio patrulha”, disse o parlamentar. O vereador ainda ressaltou que sem efetivo não há ostensividade e tampouco prevenção. Ele ainda fez questionamentos ao governador do Estado, Marcelo Miranda (PMDB). “Enquanto isso, a população sofre com a violência. Governador, quantas mães ainda vão chorar os seus filhos mortos? Quantos filhos ficarão órfãos? Quantas famílias serão destruídas por falta de segurança? A responsabilidade é de vossa excelência por todo o sangue derramado, senhor governador. Cadê o concurso anunciado há mais de dois anos?”, questionou. Responsabilidade do governador Ainda no discurso, o vereador Soldado Alcivan culpou o governador pelo derramamento de sangue. "A responsabilidade é de Vossa Excelência por todo o sangue derramado. Cadê o concurso anunciado há mais de dois anos?", questionou. Segundo o parlamentar, em todo o Estado do Tocantins há menos de 2.000 policiais no serviço ativo, enquanto cerca de 60 cidades não contam com a presença da Polícia Militar. "As viaturas não são apropriadas; os coletes balísticos estão vencidos; o armamento é incompatível para o combate do crime organizado; não há armamento semi-letal; não há fardamento e nem sequer algemas. Governador, o senhor está sucateando a Polícia Militar e destruindo a segurança pública do nosso Estado. Finalizo citando as palavras de Honoré Balzac, escritor francês: os governos passam, a sociedade morre e a Polícia Militar é eterna", afirmou Soldado Alcivan. Dados da violência em Araguaína De acordo com dados oficiais, no ano de 2016 foram registrados em Araguaína 87 homicídios; 63 tentativas de homicídios; 07 estupros; 125 lesões corporais; 05 latrocínios; 349 roubos em estabelecimentos comerciais; 1.175 roubos a transeuntes; 51 roubos de veículos; 513 roubos de motocicletas; 19 furtos de carros; 106 furtos de motocicletas; 389 furtos em residências; 137 furtos em estabelecimentos comerciais; 125 lesões corporais; 42 portes ilegais de armas de fogo. Enquanto que em 2017, até o momento já foram registrados 40 homicídios; 17 tentativas de homicídios; 10 lesões corporais; 01 latrocínio; 61 roubos em estabelecimentos comerciais; 296 roubos a transeuntes; 03 roubos de veículo; 150 roubos de motocicletas; 07 furtos de carros; 27 furtos de motocicletas; 102 furtos em residências; 32 furtos em estabelecimentos comerciais; 10 lesões corporais; 15 portes ilegais de armas de fogo; 01 porte de simulacro; 01 posse ilegal de arma de fogo.

Comentários (0)

Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.

(63) 3415-2769
Nas Redes
Nosso Whatsapp
063 9 9242-8694
Nosso Email
redacao@arnaldofilho.com.br
Copyright © 2011 - 2018 AF Notícias. Todos os direitos reservados.