Arnaldo Filho

Direto ao Ponto

redacao@afnoticias.com.br

Levantamento

Bancada do Tocantins é uma das mais privilegiadas no governo Bolsonaro com emendas empenhadas

Não custa lembrar que o atual líder do governo no Congresso é um tocantinense.

Por Arnaldo Filho 1.051
Comentários (0)

01/12/2019 19h53 - Atualizado há 5 dias
Bancada do Tocantins tem R$ 122,7 milhões empenhados

A bancada do Tocantins é uma das privilegiadas no governo Bolsonaro em relação ao montante de recursos empenhados para pagamento das emendas parlamentares dos deputados federais e senadores.

O Tocantins é o 10º maior estado em extensão territorial no Brasil e o 4º menos populoso – superando apenas Roraima, Amapá e Acre.

Mas como tamanho não é documento, a bancada do Tocantins tem a 5ª maior quantia de recursos empenhados, ou seja, reservados, mas que ainda não foram efetivamente pagos: 1º - Maranhão (R$ 135,2 milhões), 2º - Ceará (R$ 130,6 milhões), 3º - Mato Grosso (R$ 130,2 milhões), 4º - Santa Catarina (R$ 130,1 milhões) e 5º - Tocantins (R$ 122,7 milhões). O levantamento foi realizado pelo site Metrópoles.

Não custa lembrar que o atual líder do governo no Congresso é um tocantinense, o senador Eduardo Gomes (MDB), um exímio articulador.

Porém, menos da metade das emendas parlamentares liberadas pelo presidente Jair Bolsonaro (sem partido) foram efetivamente pagas em 2019. Dos R$ 8,5 bilhões liberados, apenas R$ 4,1 bilhões constam como pagos (48,2%), segundo o Portal da Transparência.

Pouco antes da votação do segundo turno da reforma da Previdência na Câmara, em agosto, Bolsonaro encaminhou ao Congresso de projeto de lei que liberou R$ 3 bilhões em emendas parlamentares. A ação foi um “incentivo” para reunir quórum e consequente aprovar o texto-base da reforma na Casa.

Não foi a única vez. Em meio à votação da reforma da Previdência na Câmara, Bolsonaro liberou um lote de emendas parlamentares de mais de R$ 176 milhões. A liberação aconteceu enquanto os parlamentares votavam propostas que poderiam desidratar a reforma, em julho.

Dias antes, ele já havia liberado R$ 1,13 bilhão em emendas parlamentares voltadas para a área da saúde. Os recursos foram uma estratégia do governo para conquistar votos de deputados pela aprovação da reforma.

Entre os 10 favorecidos que receberam mais recursos este ano estão os fundos de Saúde de São Paulo, Distrito Federal, Porto Alegre e de Fortaleza. Além deles, receberam dinheiro a Secretaria de Educação de Palmas (TO) e o estado de Rondônia.

Comentários (0)

Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.

(63) 3415-2769
Copyright © 2011 - 2019 AF Notícias. Todos os direitos reservados.