Direto ao Ponto

Arnaldo Filho

redacao@afnoticias.com.br

Na onda dos benefícios

Ministério Público reajusta auxílio alimentação em 40% e chega aos R$ 1.700, assim como AL e TJ

Não custa lembrar que o salário mínimo passou de R$ 998 para apenas R$ 1.039,00.

Por Arnaldo Filho 1.270
Comentários (0)

10/01/2020 09h38 - Atualizado há 7 meses
MPTO entra na onda de reajuste dos benefícios

Todos os servidores efetivos e comissionados, promotores e procuradores de Justiça do Ministério Público do Tocantins foram beneficiados com um reajuste de mais de 40% no valor do auxílio alimentação. O aumento foi concedido pela nova Chefe do MPTO, Maria Cotinha Bezerra Pereira, em ato publicado no Diário Oficial do órgão nesta quinta-feira (9).

O benefício passará de R$ 1.200,00 para R$ 1.700,00 mensais, desde 1º de janeiro de 2020.

A Procuradora-Geral afirma que há “disponibilidade financeira e orçamentária para o pagamento da verba indenizatória”.

O Orçamento do Ministério Público para este ano é de aproximadamente R$ 220 milhões.

SEGUINDO O EXEMPLO 1

No final do ano passado, a Assembleia Legislativa do Tocantins também reajustou o auxílio alimentação em 21% - chegando aos R$ 1.700,00 por mês. O custo mensal aos cofres públicos será de cerca de R$ 3 milhões.

SEGUINDO O EXEMPLO 2

Recentemente, o Tribunal de Justiça do Tocantins também concedeu aumento generoso de 41,6% no auxílio-alimentação dos juízes e servidores, que passou de R$ 1,2 mil para R$ 1,7 mil por mês. O custo adicional aos cofres públicos será de aproximadamente R$ 12 milhões por ano. Já o custo total deve girar em torno de R$ 41 milhões.

Além desse benefício, o TJTO criou o auxílio-saúde no valor de R$ 800,00 para custear gastos com serviços médicos.

SALÁRIO MÍNIMO

Não custa lembrar que o salário mínimo passou de R$ 998 para apenas R$ 1.039,00 neste ano de 2020 - 41 reais de "aumento".

Comentários (0)

Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.

(63) 3415-2769
Copyright © 2011 - 2020 AF Notícias. Todos os direitos reservados.