Direto ao Ponto Direto ao Ponto

Arnaldo Filho

redacao@afnoticias.com.br

Bastidores

Senador Irajá deve indicar secretário na gestão de Wagner em Araguaína e selar aliança política

Em 2020, o senador tirou o PSD da base de apoio à candidatura de Wagner.

Por Arnaldo Filho 1.280
Comentários (0)

18/01/2023 15h32 - Atualizado há 1 ano
Senador Irajá e prefeito Wagner Rodrigues durante encontro em 2022

Uma nova aliança política está prestes a ser consolidada em Araguaína. Trata-se da aproximação entre o prefeito Wagner Rodrigues e o senador Irajá (PSD). Ambos saíram enfraquecidos da disputa eleitoral de 2022 no tocante aos respectivos grupos políticos, e agora precisam se recompor.

Irajá foi candidato a governador, mas amargou uma votação pífia [apenas 7,6% dos votos válidos do estado - 63.048] e ainda prejudicou demais a reeleição da mãe, a senadora Kátia Abreu (PP), que foi derrotada pela Professora Dorinha (UB).

Já o prefeito Wagner apostou suas fichas na candidatura de Ronaldo Dimas, ao Palácio Araguaína, e na reeleição do deputado federal Tiago Dimas, mas também não obteve êxito.

Há um consenso no meio político tocantinense: Tiago perdeu a reeleição dentro da própria cidade. Em 2018 ele conquistou 27.562 votos apenas em Araguaína. Já em outubro do ano passado, a votação caiu para 14.522 – 13.040 votos a menos.

Tiago Dimas foi um deputado muito atuante e campeão de recursos para Araguaína. Por isso, com sua derrota, a gestão de Wagner ficou órfã em Brasília. Desse modo, a aliança com Irajá seria uma tentativa de amenizar os prejuízos e, quem sabe, garantir um senador como aliado no pleito de 2024.

Claro que a política é uma via de mão dupla! Segundo fontes, o senador já teria indicado o advogado Joaquim Quinta Neto para compor o 1º escalão da gestão municipal, como secretário de Desenvolvimento Econômico e Meio Ambiente. O cargo é ocupado atualmente por Fernanda Ribeiro, irmã da deputada estadual Luana Ribeiro (PCdoB), que perdeu a reeleição.

ARESTAS APARADAS

A aproximação entre Wagner e Irajá mostra que algumas arestas foram aparadas. Em 2020, o senador tirou o PSD da base de apoio à candidatura de Wagner e o levou para uma chapa adversária, por causa de um impasse político.

No ano passado, Ronaldo Dimas, o padrinho político de Wagner, foi traído por Irajá. Dimas revelou, na época, que apoiou a eleição do senador em 2018 com um compromisso de reciprocidade, ou seja, receber seu apoio na disputa pelo governo do Estado em 2022.

Na época, Wagner entrou em campo e trabalhou pela união de Irajá e Dimas, mas não conseguiu.

Em setembro de 2021, Irajá esteve com Wagner na Prefeitura de Araguaína e anunciou a destinação de R$ 3,5 milhões via emenda parlamentar para a construção de uma Praça dos Esportes e da Cultura no Setor Céu Azul. As obras nunca começaram.

Sobre o sucesso ou fracasso dessa aliança, só o futuro dirá!

Comentários (0)

Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.

(63) 3415-2769
Copyright © 2011 - 2024 AF. Todos os direitos reservados.