Direto ao Ponto

Arnaldo Filho

redacao@afnoticias.com.br

Brasília

Vice-presidência do Senado pode cair nas mãos do tocantinense Eduardo Gomes (MDB)

O partido do Gomes não apoiará mais a senadora Simone Tebet.

Por Redação 1.536
Comentários (0)

28/01/2021 17h06 - Atualizado há 1 mês
Senador Eduardo Gomes (MDB-TO)

O MDB decidiu abandonar a candidatura de Simone Tebet (MDB-MS) à presidência do Senado e vai indicar o primeiro vice-presidente no bloco do candidato Rodrigo Pacheco (DEM-MG), que é apoiado pelo presidente Jair Bolsonaro.

O favorito para a vice-presidência é o tocantinense Eduardo Gomes, líder do Governo no Congresso. Ele tem o apoio dos caciques do MDB, que não abrem mão da indicação para o cargo. Atualmente, Gomes é o 2º Secretário da Mesa Diretora do Senado.

Conforme o site Congresso em Foco, inicialmente, o MDB apoiava a candidata Simone Tebet (MDB-MS), mas desistiu após ela não conseguir atrair tantas promessas de voto quanto Rodrigo Pacheco. Simone vai manter a candidatura, mas de forma avulsa, ou seja, sem o apoio formal do partido.

Já Rodrigo Pacheco é apoiado pelo presidente Jair Bolsonaro e tem em sua aliança nove partidos, incluindo os de oposição ao governo, PT e PDT. Boa parte das alianças foi herdada de Davi Alcolumbre.

GOMES NO CONGRESSO

Eduardo Gomes tem uma atuação discreta, de bastidores. Também não é afeito ao microfone.

Natural de Estância, interior de Sergipe, empresário, iniciou a carreira política em 1997 como vereador na capital tocantinense, cargo que ocupou por dois mandatos. Em 2002, foi eleito para o primeiro dos seus três mandatos na Câmara dos Deputados. Gomes é um afilhado político de Siqueira Campos, ex-governador de Tocantins e seu atual suplente no Senado. Em 2018, foi eleito senador da República com 248 mil votos, 19,5% dos votos válidos no Tocantins. 

Comentários (0)

Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.

(63) 3415-2769
Copyright © 2011 - 2021 AF Notícias. Todos os direitos reservados.