Nova Rosalândia

Cães de busca ajudam a localizar mulher que estava desaparecida no Vale do Araguaia

Segundo o sargento, Marivane estava desidratada e desorientada.

Por Redação 1.012
Comentários (0)

07/07/2020 09h52 - Atualizado há 1 mês
Marivane Barbosa da Silva se perdeu domingo, por volta das 13h

Uma mulher de 46 anos, que estava perdida em uma mata no Assentamento Só Se Vendo, em Nova Rosalândia, encontrou o caminho de casa graças ao apoio dos bombeiros, no início da tarde desta segunda-feira (6). O sucesso da ação é compartilhado com dois cães de busca, o Ulf e a cadela Sky. A região fica a cerca de 117 km de Palmas, no Vale do Araguaia. 

Marivane Barbosa da Silva se perdeu domingo, por volta das 13h, numa área alagada, mas dentro da mata, nas proximidades do Assentamento. Familiares iniciaram as buscas e só depois de mais de 20 horas é que acionaram o Corpo de Bombeiros. Com apoio dos dois cães, a equipe composta de três integrantes demorou cerca de uma hora e meia para executar a varredura e obter sucesso.

Segundo o sargento Raphael Mollo, chefe da equipe, a estratégia logo de manhã foi verificar o mapa da região e preparar o cão (Ulf) com a técnica do “odor específico”. “Apresentamos a ele o odor da vítima através de um artigo coletado no quarto dela e deixamos o cão trabalhar”, explicou. Já na mata, Ulf chegou a uma área alagadiça e ali se manteve farejando, dando sinais de que Marivane poderia estar por perto.

Entrou em cena, então, a cadela Sky, na segunda etapa da estratégia da equipe. “Descartamos parte da área alagada, e por volta das 13h, saímos do local para descansar os cães e almoçar. As buscas na outra parte da área seriam feitas depois do almoço, logo após a pausa do descanso. Porém por volta das 13h15, avistamos a vítima saindo da área que seria foco da continuidade do nosso trabalho no período da tarde”, conta Raphael Mollo.

Segundo o sargento, Marivane estava desidratada e desorientada. A mulher foi socorrida pela equipe e familiares e levada para a casa. “Ela nos contou que só conseguiu encontrar o caminho de volta após ouvir a nossa movimentação com os cães na área alagada”, frisou o sargento.

Familiares e vizinhos relataram que não fizeram buscas na mata, pois a mulher não tinha costume de entrar no local sem a companhia de alguém.

Aviso imediato

O sargento Raphael Mollo reforçou a importância do acionamento imediato após a constatação do desaparecimento de pessoas, para maior eficiência nas buscas.

“Quanto mais rápidos somos acionados, melhor é a eficácia dos cães nas buscas. Em caso de desaparecimento, pedimos que nos acionem o quanto antes. Não precisa esperar 24 horas para fazer o acionamento. Se tem total certeza que alguém sumiu, já nos chamem."

Comentários (0)

Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.

(63) 3415-2769
Copyright © 2011 - 2020 AF Notícias. Todos os direitos reservados.