Investigação

Deic cumpre mandado contra suposta servidora fantasma da Assembleia em Araguaína

O delegado aponta a possível existência de falsidade ideológica e associação criminosa.

Por Redação 1.350
Comentários (0)

16/09/2020 08h07 - Atualizado há 1 mês
A servidora estava lotada em Palmas, mas residindo em Araguaína

A 3ª Divisão Especializada de Repressão ao Crime Organizado (3ª DEIC) cumpriu nesta terça-feira (15) mandado de busca e apreensão contra uma suposta servidora fantasma da Assembleia Legislativa que mora em Araguaína. A medida foi autorizada pela justiça para colheita de provas.

A servidora teria recebido salário sem a devida contraprestação do trabalho, pois a mesma, ainda que lotada em Palmas, exercia suas atividades no norte do estado. A polícia não revelou o nome da servidora nem o gabinete em que ela estava lotada.

O caso, conforme o delegado Fernando Rizério Jayme, tramita sob sigilo e o período que está sendo investigado refere-se aos anos 2018 e 2019, ocasião em que a servidora residia em Araguaína.

Conforme o delegado, várias ações têm sido desenvolvidas para o combate desse tipo de crime. "São crimes graves, que afetam diretamente toda a população com o desvio ilícito de dinheiro proveniente dos cofres públicos e que poderia estar sendo utilizado em benefício da população”, disse.

Fernando Rizério assinala que investigações nesse tipo de crime, em geral, tem indicado também a possibilidade da existência de falsidade ideológica e até mesmo associação criminosa, tipificações que dependem do resultado das investigações.

“Na ação promovida hoje foram encontrados alguns indícios e elementos que colaborarão com a apuração dos fatos”, finalizou o delegado. 

Comentários (0)

Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.

(63) 3415-2769
Copyright © 2011 - 2020 AF Notícias. Todos os direitos reservados.