10 mil reais

Deic intercepta remessa de dinheiro falso no Tocantins vindo de SP pelos Correios

A mulher confessou ser a segunda vez que envelopes seriam entregues a ela.

Por Redação 734
Comentários (0)

24/05/2019 17h34 - Atualizado há 3 semanas
Dinheiro será periciado para comprovar a falsificação

Uma ação de combate à criminalidade, deflagrada nesta sexta-feira (24), resultou na apreensão de quase R$ 10 mil em células falsas que tinham sido enviadas do Estado de São Paulo para uma mulher em Palmas.

Segundo o delegado Evaldo de Oliveira Gomes, da DEIC, os policiais estavam monitorando um possível caso de recebimento de notas falsas, via Correios, por uma mulher que seria companheira de um traficante de drogas preso na CPPP.

“Há algumas semanas, obtivemos informações de que um homem estaria recebendo cédulas falsas por correspondência, do Estado de São Paulo, e, para isso, estaria utilizando o nome e o endereço da própria companheira. Conseguimos descobrir ainda que o indivíduo estaria comercializando as notas falsas com pessoas de seu círculo de relacionamento”, disse o delegado.

Durante as investigações, os agentes descobriram que mais uma remessa de dinheiro falso estaria chegando a Palmas, endereçado à esposa do preso. Assim, os agentes foram até o Setor Lago Sul, onde localizaram a mulher que receberia o dinheiro. Os policiais acompanharam a suspeita até a agência central dos Correios em Palmas, onde havia dois envelopes endereçados a ela.

Em um dos envelopes foram localizadas, dentro de parte de um livro, 80 cédulas velhas de R$ 5, 80 cédulas novas do mesmo valor, 163 notas de R$ 10, 38 cédulas de R$ 20, duas nota de R$ 50, e 17 notas de R$ 100. O segundo envelope continha: 35 notas de R$ 100, bem como 30 notas de R$ 50, totalizando nos dois envelopes a quantia de R$ 9.990,00.

A mulher confirmou que receberia os envelopes com o dinheiro e entregaria a quantia a seu companheiro, que é o responsável pela revenda a pessoas conhecidas, para que efetuassem compras no comércio local.

A mulher confessou ser a segunda vez que envelopes seriam entregues a ela, mas sem seu consentimento, uma vez que seu marido era o responsável por fazer os pedidos sem lhe avisar antes.   

As cédulas serão submetidas a teste de autenticidade e se, de fato, forem comprovadas as suspeitas de falsificação, o caso será remetido à Polícia Federal para investigação do crime de moeda falsa. 

Comentários (0)

Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.

(63) 3415-2769
Copyright © 2011 - 2019 AF Notícias. Todos os direitos reservados.