Palmeirópolis

Desempregado, homem decide cultivar plantação de maconha irrigada e acaba na prisão

Polícia encontrou mais de 60 pés de maconha, alguns com 2,2 metros de altura.

Por Ronaldo Souza 1.092
Comentários (0)

18/09/2021 10h20 - Atualizado há 4 semanas
Suspeito preso em flagrante era o responsável pela plantação

Uma plantação com mais de sessenta pés de maconha na zona rural de Palmeirópolis, no sul do Tocantins, foi localizada e destruída pela Polícia Civil na noite desta sexta-feira (17/9). Na ocasião, um homem de 36 anos foi preso em flagrante por tráfico de drogas e posse ilegal de arma de fogo.

O entorpecente estava sendo cultivado em uma fazenda às margens de um córrego nos fundos da sede da propriedade e contava até mesmo com sistema de irrigação. 

A operação foi realizada por policiais civis da 96ª Delegacia de Palmeirópolis com apoio de agentes da 8ª Divisão de Combate ao Crime Organizado (8ª DEIC), de Gurupi, sob a coordenação do delegado-regional, Joadelson Rodrigues Albuquerque

De acordo com o delegado, as investigações preliminares efetuadas pelas equipes da 96ª DP apontavam para a existência de uma plantação de maconha, na zona rural de Palmeirópolis. Com o aprofundamento das diligências, os policiais civis foram até uma fazenda, onde o entorpecente estaria sendo cultivado.

No local, os agentes encontraram mais de 60 pés da droga, sendo que os mais altos e desenvolvidos mediam mais de 2,20 de altura. Diante dos fatos, todos eles foram arrancados imediatamente. Na residência da propriedade, os policiais encontraram um homem de 36 anos, que se apresentou como sendo o dono da plantação ilícita.

Por meio de buscas, no interior do imóvel, foram localizados e apreendidos, uma espingarda, modelo cartucheira, bem como mais de 20 munições de calibres variados, que o homem preso também alegou serem de sua propriedade. Assim, o suspeito foi conduzido até a sede da 96ª DP onde foi autuado em flagrante por tráfico de drogas e posse irregular de munições de uso permitido.

Após a realização dos procedimentos legais cabíveis, os policiais civis retornaram à fazenda, já com apoio da Perícia Criminal, que realizou os trabalhos pertinentes. Em seguida, todos os pés de maconha foram incinerados, conforme tipifica o artigo 32 da Lei Antidrogas.

Antes de ser encaminhado à Casa de Prisão Provisória de Gurupi, o homem disse ao delegado que estava desempregado e precisava se virar para arranjar dinheiro, por isso, teria optado por cultivar a droga. Ele também ressaltou que, após a colheita e a preparação, pretendia vender o entorpecente em Palmeirópolis.

Para o delegado Joadelson, a localização e destruição da plantação de drogas é mais um duro golpe contra a criminalidade, uma vez que depois de passar pelo processo de secagem e prensagem, o entorpecente seria distribuído na cidade, o que poderia resultar em mais crimes, especialmente, contra o patrimônio.

"A ação efetuada pela Polícia Civil nesta terça-feira, foi bastante significativa, pois, desta vez, foi possível localizar uma plantação que estava sendo preparada para chegar às ruas e avenidas da cidade, o que não vai mais acontecer devido a rápida intervenção da Polícia Civil do Tocantins”, ponderou a autoridade policial.

Plantação de maconha foi destruída pela Polícia Civil
Arma de fogo e munições apreendidas pela Polícia Civil

Comentários (0)

Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.

(63) 3415-2769
Copyright © 2011 - 2021 AF Notícias. Todos os direitos reservados.