Tocantins

Ex-senador do Tocantins é condenado a quase 28 anos de prisão por abuso sexual de crianças

Por Agnaldo Araujo
Comentários (0)

26/07/2017 09h21 - Atualizado há 2 meses
O ex-senador do Tocantins Manoel Alencar Neto foi condenado a 27 anos e nove meses de reclusão e a cinco anos de detenção pela prática de atos libidinosos contra duas meninas, que contavam com seis anos e nove anos de idade na época dos fatos. O réu também teve prisão preventiva decretada pela Justiça. A denúncia que levou à condenação de Manoel Alencar é de autoria do Ministério Público Estadual (MPE). A sentença condenatória do ex-senador foi proferida pelo juiz Fábio Costa Gonzaga, da Comarca de Guaraí, no último dia 21 de julho de 2017. O caso vem sendo acompanhado pela 1ª Promotoria de Justiça de Guaraí. A condenação foi baseada em registros de vídeo e nos depoimentos das duas vítimas, dos seus pais e de seu irmão, que tinha 11 anos na época dos acontecimentos. Segundo as testemunhas, os crimes contra a dignidade sexual das crianças repetiram-se sucessivas vezes, entre os meses de dezembro de 2015 e janeiro de 2016, sendo praticados com maior frequência contra a menina mais nova. Os pais das crianças trabalhavam em uma das fazendas de Manoel Alencar, no município de Guaraí. O ex-senador aproveitava-se dos momentos em que os pais estavam ausentes ou envolvidos em seus afazeres profissionais para praticar os crimes. Além de bolinar as crianças e beijar a mais nova na boca, é relatado na denúncia que o ex-senador ameaçava as meninas para que não revelassem nada sobre os abusos. A vítima de nove anos disse em testemunho que não contou nada ao pai temendo que ele viesse a perder o emprego, não pudesse mais comprar comida para a família e até que fosse preso, conforme as ameaças de Manoel Alencar. O irmão das meninas contou que presenciou diversos abusos e que também sofreu reiterada pressão de Manoel para que guardasse segredo sobre os fatos, mas disse que decidiu relatar os acontecimentos ao pai. Este veio a comprar um celular visando registar os abusos em vídeo e produzir provas para apresentar à polícia. No processo, consta um vídeo de 20 minutos em que Manoel Alencar pratica continuamente graves atos libidinosos contra as crianças. Também é registrado o momento em que o réu serve bebida alcoólica (cachaça) às meninas, infringindo o Estatuto da Criança e do Adolescente (Lei nº 8.069/90). O magistrado responsável pelo processo judicial classificou o vídeo de “espetáculo de horrores” e considerou as imagens como uma clara prova material das agressões e da autoria dos fatos. Um segundo vídeo anexado ao processo mostra a esposa do réu tentando chegar a um acordo financeiro com os pais das crianças, para que eles não levassem o caso ao conhecimento das autoridades. A família, que levou o caso à Justiça, foi incluída no Programa Federal de Proteção a Testemunhas. Manoel Alencar Neto encontra-se detido na Casa de Prisão Provisória de Guaraí. (MPE)

Comentários (0)

Mais Notícias

Aragominas

Jovem que degolou homem bêbado causava pânico no norte do Estado, diz polícia

A vítima foi assassinada na segunda-feira (12) após passar o final de semana ingerindo bebida alcoólica.

Prisão

Sedutoras, mulheres pediam carona para roubar caminhoneiros no norte do Estado

As mulheres já são conhecidas pela prática criminosa e usam todas as artimanhas.

Araguaína

Homem é preso duas vezes tentando furtar o mesmo supermercado em Araguaína

Dois comparsas também foram presos em flagrante dando cobertura para o furto.

Aragominas

Homem é preso suspeito de aterrorizar e tentar estuprar mulheres no meio da rua

O suspeito disse à polícia que 'galanteava' as mulheres só quando estava bêbado.

Ressocialização

Detentos aprendem a fazer blocos de concreto na própria prisão e reduzem pena

Os artefatos, inicialmente, serão utilizados na melhoria da estrutura da unidade.

Em 2017

Homem é preso suspeito de matar o avô da esposa a pauladas após discussão

O crime teria sido motivado em razão de supostos maus-tratos que a bisneta estaria sofrendo.

Barra da Grota

Seciju tenta identificar celular utilizado para filmar homenagem a bandido morto

O vídeo mostra vários supostos integrantes do PCC reunidos no Presídio Barra da Grota em homenagem ao criminoso.

Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.

(63) 3415-2769
Nas Redes
Nosso Whatsapp
063 9 9242-8694
Nosso Email
redacao@arnaldofilho.com.br
Copyright © 2011 - 2018 AF Notícias. Todos os direitos reservados.