Tráfico de drogas

Família do tráfico que tinha até vigia em boca de fumo é indiciada pela Polícia Civil

Um dos principais alvos, um jovem de 26 anos chefiava a venda de drogas do interior da CPP de Araguaína.

Por Márcia Costa 982
Comentários (0)

16/05/2019 08h02 - Atualizado há 1 semana
Drogas apreendidas

A Polícia Civil concluiu, nesta quarta-feira (15), o inquérito que apurava o envolvimento de integrantes de uma família com o tráfico de drogas e associação para o tráfico, em Xambioá, no norte do Estado.

Conforme o delegado José Antônio da Silva, responsável pelo caso, os indiciamentos fazem parte da operação 'Genere Male' (Gene mal), que foi deflagrada em abril e resultou no indiciamento de quatro pessoas de uma mesma família e na prisão de duas delas.

O principal alvo era um homem de inicias D. J. P.S, de 26 anos, atualmente preso na Casa de Prisão Provisória de Araguaína, de onde chefiava a venda de drogas na residência de sua própria mãe, em Xambioá. As investigações revelaram ainda a existência de um "olheiro" no local para supervisionar a boca de fumo e informar sobre a presença de estranhos na vizinhança.  

O vigia do ponto de venda de drogas foi descoberto quando uma equipe de policiais civis realizava atos investigatórios nas imediações e foi hostilizada pelo homem identificado como M.A.C, de 18 anos.

Ao perceber a abordagem, ele armou-se com uma faca e enfrentou os agentes, mas foi contido e conduzido até a unidade policial. Lá, ele confirmou o comércio ilegal de drogas no local, mas negou sua participação na associação criminosa.

A companheira do chefe da quadrilha, uma mulher de inicias S.S.S, de 19 anos, também foi indiciada após a localização e apreensão em seu poder de 44 pedras de crack, 31 papelotes de cocaína e balança de precisão durante cumprimento de mandado de busca e apreensão em sua residência. Ela está na Unidade Prisional Feminina de Babaçulândia.

No decorrer da investigação, também foram indiciados a mãe e o padrasto do traficante, respectivamente, E.P.S, de 44 anos, e F.N.S, de 31 anos, que cediam conscientemente a residência localizada no Bairro Alto Bonito, em Xambioá, para o comércio de drogas.

O delegado José Antônio esclarece, ainda, que a mesma família sofreu busca domiciliar em operação policial deflagrada em dezembro de 2017, oportunidade em que foram presos no mesmo local o padrasto, a genitora e seus quatro filhos. Somente D.J.P.S. encontrava-se em liberdade, mas foi preso e indiciado em abril de 2019, também pela prática de atividades ilícitas no bairro.

Comentários (0)

Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.

(63) 3415-2769
Copyright © 2011 - 2019 AF Notícias. Todos os direitos reservados.