Prisão

Homem foragido por homicídios em Mato Grosso e no Maranhão estava morando em Araguaína

Acusado estava fugindo da polícia há cerca de quatro anos.

Por Redação 950
Comentários (0)

16/05/2024 08h24 - Atualizado há 1 semana
Foragido foi preso pela DHPP de Araguaína

Notícias do Tocantins - Um homem de 42 anos, apontado como sendo o autor de dois homicídios, sendo um no Estado do Maranhão, no ano de 2009, e outro no Mato Grosso, em 2017, foi preso pela 2ª Divisão Especializada de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP - Araguaína), na tarde desta quarta-feira (15/5).

O delegado-chefe da unidade especializada, Breno Eduardo Campos Alves, disse que a ação foi desencadeada depois que levantamentos da 2ª DHPP apontaram que o homem estaria residindo em Araguaína (TO). Com base nas informações, as buscas e diligências foram intensificadas e o indivíduo foi localizado e preso no bairro São João.

As investigações da Polícia também revelaram que o homem estava há quatro anos foragido e tinha dois mandados de prisão em aberto, sendo um por homicídio ocorrido em 2009, na cidade de Pio XII, no Maranhão, e o outro de Primavera do Leste (MT).

“As investigações revelaram que o preso cometeu crime de homicídio no Maranhão e depois fugiu para o Mato Grosso, onde praticou outro homicídio e, por fim, veio para Araguaína, onde foi encontrado pela equipe da Divisão de Homicídios, após um intenso trabalho investigativo”, disse. 

Após ser levado para a sede da 5ª Central de Atendimento da Polícia Civil e ser submetido aos procedimentos legais cabíveis, o homem foi encaminhado à Unidade Penal Regional de Araguaína e permanece à disposição do Poder Judiciário. 

O delegado Breno Eduardo Campos Alves classificou a prisão como de extrema relevância, pois o indivíduo preso é apontado como autor de dois homicídios considerados de extrema gravidade. “Com a identificação e retirada de circulação desse homem, a Justiça poderá seguir seu trâmite normal para que ele possa responder pelos dois crimes de extrema gravidade onde é apontado como autor. Desse modo, seguimos vigilantes e comprometidos em cumprir as ordens judiciais, desenvolvendo a função de polícia judiciária, própria da Polícia Civil", ressaltou. 

Comentários (0)

Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.

(63) 3415-2769
Copyright © 2011 - 2024 AF. Todos os direitos reservados.