Araguaína

Motorista de caminhão que atropelou e matou técnica de enfermagem é indiciado por homicídio

Caminhoneiro assumiu o risco de produzir o resultado fatal, segundo delegado.

Por Redação 2.723
Comentários (0)

18/12/2023 16h47 - Atualizado há 5 meses
Momento antes do acidente na Avenida Filadélfia.

A 26ª Delegacia de Polícia de Araguaína concluiu, nesta segunda-feira (18/12), a investigação referente ao atropelamento que resultou na morte da técnica de enfermagem Verônica de Abreu Velasan, de 38 anos, fato ocorrido na Avenida Filadélfia, no dia 8 de outubro de 2022.

De acordo com o delegado Luiz Gonzaga da Silva Neto, responsável pelo caso, as investigações revelaram que a vítima estava conduzindo uma motocicleta, quando o motorista do caminhão forçou uma ultrapassagem entre a vítima e outro veículo. Nesse momento, o caminhão colidiu contra a motocicleta da vítima, jogando-a para o meio-fio do acostamento. O motorista foi identificado pelas iniciais H.P.S, de 48 anos.

Com a colisão, Verônica se desequilibrou e caiu ao chão, momento em que o caminhão passou por cima dela e da motocicleta. “A violência do acidente foi tão grande que a vítima foi a óbito no local, apresentando politraumatismos em seu corpo, uma vez que o veículo conduzido pelo indiciado esmagou a vítima no solo da via”, disse a autoridade policial.

No decorrer dos trabalhos investigativos, a Polícia Civil teve acesso às imagens de câmeras de segurança do local que registraram toda a dinâmica do acidente, onde restou configurado que o condutor do caminhão detinha plena visão periférica em relação ao veículo preto que vinha à sua frente do lado esquerdo e à motocicleta da vítima que trafegava também à sua frente, mas do lado direito. 

Mesmo percebendo que não teria espaço suficiente para realizar a manobra de ultrapassagem, o motorista do caminhão assumiu o risco e decidiu por forçar uma ultrapassagem, momento em que a vítima foi atropelada e morta”, ressaltou o delegado Luiz Gonzaga. 

A perícia técnica realizada no local do acidente concluiu que a vítima foi pega de surpresa e não teve nenhuma possibilidade de realizar qualquer manobra evasiva. “Desse modo, restou claro que o condutor do caminhão H.P.S., ao forçar a passagem entre a vítima e o carro de passeio assumiu o risco de produzir o resultado morte, evidenciando a ocorrência do homicídio doloso, na modalidade de dolo eventual, quando há intenção de matar, uma vez que assumiu o risco de provocar o resultado morte”, frisou a autoridade policial. 

O delegado Luís Gonzaga da Silva Neto concluiu o inquérito policial, sendo o condutor do caminhão indiciado pela prática do crime de homicídio doloso duplamente qualificado, tendo em vista que as investigações apontaram que ele assumiu o risco de produzir a morte da vítima, em que com a sua conduta gerou perigo comum para as demais pessoas e veículos que transitavam no local, além do fato da vítima não ter tido qualquer possibilidade de defesa, tratando-se inclusive de crime hediondo. 

Com a conclusão das investigações, o inquérito policial foi remetido ao Poder Judiciário, com vistas ao Ministério Público para a adoção das medidas legais que se fizerem necessárias.  

Comentários (0)

Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.

(63) 3415-2769
Copyright © 2011 - 2024 AF. Todos os direitos reservados.