Prisão temporária

Motorista de veículo escolar é preso suspeito de estuprar criança de 4 anos no norte do estado

Crime teria ocorrido na última quarta-feira (20).

Por Redação 1.319
Comentários (0)

27/09/2023 14h46 - Atualizado há 6 meses
Prisão do acusado foi realizada na manhã desta quarta-feira.

O motorista de uma van que fazia transporte escolar na zona rural de Piraquê (TO) foi preso na manhã desta quarta-feira (27/9), após a Polícia Civil cumprir um mandado de prisão temporária expedido pela Justiça.

O homem de 58 anos é investigado por suspeita de estuprar uma criança de apenas 04 anos, dentro do veículo escolar, fato ocorrido na última quarta-feira (20). 

De acordo com o delegado Márcio Lopes da Silva, responsável pela investigação do caso, a Polícia Civil passou a apurar o crime a partir de uma notificação feita por conselheiros tutelares na 5ª Central de Atendimento em Araguaína. 

Conforme o delegado, o suspeito é motorista de uma kombi e, no dia dos fatos, a criança chegou em casa reclamando de dor na genitália. “Com a realização dos exames no Núcleo de Medicina Legal de Araguaína, foi comprovado que, de fato, a criança sofreu violência sexual”, frisou a autoridade policial.

O estupro foi denunciado pela mãe, que viu o olhar de tristeza da filha e encontrou a presença de fluídos e vermelhidão nas partes íntimas da criança ao dar banho nela. Segundo o relato, a menina disse que "o homem da van" havia apertado com força e machucado suas partes íntimas. 

Com base nos indícios colhidos, a Polícia Civil representou pela prisão temporária do investigado, a qual foi decretada de imediato pelo juiz da Vara Criminal de Wanderlândia, após parecer favorável do Ministério Público.

De posse da ordem judicial, os policiais civis da 30ª DP intensificaram as diligências e conseguiram localizar e prender o motorista. Em seguida, ele foi levado para a sede da delegacia e interrogado pela autoridade policial. 

Após a realização dos procedimentos legais cabíveis, o homem foi encaminhado à Unidade Penal Regional de Araguaína, onde se encontra à disposição do Poder Judiciário e aguarda a conclusão das investigações, que ocorrerão no prazo de 30 dias.

A Prefeitura de Piraquê informou, por meio do secretário de Administração, Hermano Ribeiro, que o suspeito investigado é funcionário de uma empresa terceirizada. Segundo ele, o contrato foi suspenso depois do acontecido e a prefeitura ainda procura outro veículo para prestar o serviço.

Comentários (0)

Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.

(63) 3415-2769
Copyright © 2011 - 2024 AF. Todos os direitos reservados.