DRR

Operação prende criminoso que espancou mulher em frente ao local de trabalho em Araguaína

Vítima encontra-se atualmente na UTI e em grave estado de saúde.

Por Redação 1.150
Comentários (0)

11/10/2023 07h59 - Atualizado há 6 meses
Prisão do criminoso que espancou mulher com golpes de capacete durante assalto

A Delegacia de Repressão a Roubos (DRR), em Araguaína, prendeu o homem apontado como sendo o principal suspeito de espancar violentamente uma mulher durante um roubo, no último dia 5 de outubro, data do aniversário do Tocantins. Ele tem 32 anos. A operação Siena foi realizada na noite desta terça-feira (10), sob o comando do delegado Felipe Crivelaro.

O mandado de prisão preventiva foi expedido pela Vara Criminal de Araguaína após a identificação do autor através de um minucioso trabalho investigativo. 

A trabalhadora Ana Zilda Santos Almeida, de 49 anos, foi covardemente espancada pelo criminoso durante um assalto e ficou em estado grave, internada na Unidade de Terapia Intensiva do Hospital Regional de Araguaína (HRA).

O crime aconteceu próximo ao local em que Ana Zilda trabalha há mais de 6 anos, um restaurante localizado na Rua Tibúrcio José Dantas, setor Urbanístico, quando chegava para abrir o estabelecimento. O crime ocorreu às 6h30.

Logo após o registro da ocorrência, as equipes da DRR, que estavam de prontidão em regime de sobreaviso, iniciaram as investigações e, de imediato, apuraram que um indivíduo praticou, supostamente, uma tentativa de latrocínio, espancando a vítima até deixá-la em coma e fugiu do local com seus pertences.

“As agressões contra a vítima foram feitas com ‘capacetadas’ na cabeça, sendo tão graves que, segundo informações preliminares, a vítima teve sérias fraturas cranianas, chegando a perder massa encefálica”, disse a autoridade policial. 

Os investigadores da Delegacia de Repressão a Roubos descobriram que um veículo Fiat, modelo Siena, teria dado apoio ao criminoso na sua fuga. “Com o aprofundamento das investigações foi possível constatar que o executor do crime teria, supostamente, induzido o motorista do carro a erro, acreditando este que estava apenas o socorrendo, quando, na verdade, estava lhe auxiliando na evasão do local do crime”, pontuou o delegado. 

As apurações transcorreram durante cinco dias ininterruptos, e nesta terça-feira, com base nas investigações e na coleta de fortes indícios de autoria e materialidade, o delegado Felipe Crivelaro representou, junto ao Poder Judiciário, pela prisão preventiva do suspeito no plantão judiciário. 

Segundo o delegado-chefe da DRR, Fellipe Crivelaro, a Polícia Civil lamenta muito o ocorrido e se solidariza com a família da vítima e, com esta resposta, reitera seu compromisso com a segurança da comunidade araguainense.

“Desde que tomamos conhecimento do caso, mobilizamos todo o efetivo da DRR para que as investigações pudessem ser realizadas com extrema rapidez e eficiência, e assim pudéssemos elucidar esse caso bárbaro que chocou a população de Araguaína pela forma covarde e extremamente violenta como foi praticado. Desse modo, a Polícia Civil do Tocantins não mediu esforços para identificar e prender esse agressor para que ele responda na justiça pelos atos praticados”, pontuou o delegado.

Comentários (0)

Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.

(63) 3415-2769
Copyright © 2011 - 2024 AF. Todos os direitos reservados.