Procura-se!

Polícia Civil procura membro de facção investigado por atirar na cabeça de estudante em Palmas

Há aproximadamente um mês, o autor voltou a ameaçar a vítima.

Por Redação 845
Comentários (0)

24/10/2023 09h41 - Atualizado há 5 meses
Polícia Civil procura por suspeito de homicídio na capital.

A Polícia Civil está à procura de Matheus Moreira Cardoso, 19 anos, que é membro de uma facção criminosa e também investigado por tentativa de homicídio, crime ocorrido em abril deste ano, em Palmas.

Há um mandado de prisão preventiva em aberto contra ele e, portanto, já é considerado foragido da Justiça. Informações sobre seu paradeiro podem ser repassadas à 1ª Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP Palmas), por meio do  número de WhatsApp (63) 98131-8454.

Logo nas primeiras horas da manhã desta terça-feira (24/10), equipes da 1ª DHPP foram até a residência do investigado, no Jardim Taquari, mas ao perceber a presença dos policiais, Matheus empreendeu fuga em direção a uma área de mata.

Realizamos buscas com a ajuda de drones e do helicóptero do Centro Integrado de Operações Aéreas (CIOPAER), mas ele não foi encontrado. Por isso, a gente conta com a ajuda da população. Caso alguém o veja, pode denunciar. O anonimato é garantido”, destaca o delegado responsável pelas investigações e que comandou a operação, Eduardo Menezes. 

Crime

A investigação iniciou logo após o crime, ocorrido no dia 13 de abril de 2022, no Jardim Taquari. Conforme apurado, um jovem de 20 anos chegava em casa, quando foi surpreendido pelo autor, que chegou por trás e apontou uma arma de fogo para sua cabeça. “No reflexo, a vítima vira-se na direção do criminoso e o golpeia com o caderno escolar que trazia consigo. Sem hesitar, o autor aperta o gatilho e dispara um tiro contra a cabeça do jovem que, mesmo ferido, encontrou forças para pedir ajuda ao pai, que estava no interior da residência”, explica o delegado Eduardo Menezes.

Ao ouvir os gritos, o pai prestou socorro ao filho, levando-o até a Unidade de Pronto Atendimento (Upa Sul), mas devido à gravidade do caso, a vítima foi transferida para o Hospital Geral de Palmas (HGP), onde ficou internada por 15 dias, período em que chegou a ficar em coma.

O jovem perdeu a visão do olho esquerdo e até o momento encontra-se com o projétil de arma de fogo alojado em sua cabeça, o que lhe causa fortes dores. No decorrer da investigação, a equipe da DHPP também apurou que o autor, na semana anterior ao crime, teria tentado roubar os pertences da vítima, especificamente roupas e acessórios.

Há aproximadamente um mês, já com a investigação ainda em andamento, o autor do disparo acabou encontrando com o irmão da vítima. Na ocasião, o investigado, em clara manifestação de consumar o intento, bradou as seguintes palavras: ‘Vou terminar o que eu comecei!’ Diante da ameaça, a vítima procurou a DHPP, contando que foi obrigado a recolher-se em uma espécie de cárcere doméstico, causado pelo medo de ser novamente atacado”, ressalta o delegado.

Operação Paz

A ação policial ocorreu dentro do contexto da Operação Paz que acontece em todo o país, coordenada pela Secretaria Nacional de Segurança Pública (Senasp) do Ministério da Justiça e Segurança Pública (MJSP), por meio do Programa Nacional de Enfrentamento às Organizações Criminosas. Além do Tocantins, participam da Operação Paz os estados do Amapá, Amazonas, Bahia, Ceará, Goiás, Maranhão, Pará, Pernambuco, Rio Grande do Norte, Rio de Janeiro e Roraima.

Comentários (0)

Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.

(63) 3415-2769
Copyright © 2011 - 2024 AF. Todos os direitos reservados.