Óbulo de Caronte

Polícia desvenda morte de pescador em Caseara e prende suspeito de ter ajudado o executor

O homicídio ocorreu na margem do lago do Casé, próximo à residência da vítima.

Por Redação 806
Comentários (0)

10/07/2020 17h40 - Atualizado há 1 mês
Cidade de Caseara

Um homem foi preso suspeito de envolvimento na morte de um pescador no município de Caseara do Tocantins. O crime ocorreu no fim de junho e, segundo investigações da Polícia Civil, teria sido motivado por disputa de terras no Pará, onde há muita madeira propícia à extração ilegal.

A prisão do suspeito aconteceu durante a operação ‘Óbulo de Caronte’, deflagrada nesta quinta-feira (9/7) pela 54ª Delegacia de Polícia de Caseara.

A operação cumpriu três mandados de busca e apreensão e um mandado de prisão preventiva. O homem preso teria prestado auxílio material no planejamento e consumação do crime. O suspeito de ter executado a vítima ainda está foragido.

Segundo o delegado Antônio Onofre, o homicídio ocorreu na margem do lago do Casé, próximo à residência da vítima. O suspeito da autoria do crime teria planejado e executado uma emboscada, efetuando um disparo de arma de fogo no tórax da vítima. O pescador ainda foi socorrido ao hospital da cidade, mas faleceu minutos depois.

Segundo o delegado, no dia do crime, o suposto autor e o comparsa se apresentaram espontaneamente na 9ª Central de Atendimento da Polícia Civil de Paraíso do Tocantins e negaram envolvimento no crime, informando que estavam em outro local no momento da morte, e foram liberados em seguida. Com as investigações, a polícia comprovou que eles mentiram.

O suspeito preso foi recolhido à Cadeia Pública de Araguacema. A polícia continua as buscas para a captura do suposto autor do crime.

ÓBULO DE CARONTE

O nome da operação faz referência ao fato de ter sido encontrada na boca do cadáver uma moeda colocada por familiares supersticiosos.

Óbulo de Caronte trata-se de um termo de origem grega para retratar o costume de colocar uma moeda dentro ou sobre a boca de uma pessoa assassinada antes do seu sepultamento.

De acordo com a mitologia grega, a moeda, ou óbolo, destina-se a pagar o barqueiro que conduz as almas do mundo dos vivos para o mundo dos mortos, que na mitologia grega é chamado de Caronte. Tradicionalmente, em algumas regiões do Brasil, o costume de colocar moedas na boca dos defuntos é uma superstição para que se evite a fuga do assassino ou para que se revele a autoria do crime.

Comentários (0)

Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.

(63) 3415-2769
Copyright © 2011 - 2020 AF Notícias. Todos os direitos reservados.