Três foram presos

Por 100 reais, jovens mataram pedreiro por engano no lugar de integrante de facção

O alvo era um integrante de facção que tinha começado a trabalhar no setor.

Por Redação 2.041
Comentários (0)

16/07/2021 11h42 - Atualizado há 2 meses
Prisões foram efetuadas pela Polícia Civil

A 3ª Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (3ª DHPP) de Gurupi prendeu, na manhã desta sexta-feira (16), três suspeitos de um homicídio ocorrido no último dia 11 de maio de 2021 no setor Nova Fronteira.

A vítima é um pedreiro de 32 anos. No dia do crime, ele tinha saído do trabalho para almoçar e estava em uma motocicleta com sua companheira, ocasião em que foi atingido por um disparo efetuado por um homem que estava na garupa de outra motocicleta.

Segundo as investigações, os autores passaram a monitorar um homem que havia começado a trabalhar no setor e, ao descobrir que se tratava de um integrante de outra facção, decidiram matá-lo. Ocorre que ao perceber que era vigiado, o alvo dos criminosos deixou o local, dessa forma, o pedreiro foi confundido com o alvo e acabou sendo morto por engano.

Durante a investigação, os policiais da 3ª DHPP descobriram que três homens participaram do enredo criminoso, sendo que um de 23 anos foi o mandante do homicídio e pagou R$ 100 para que outros dois homens, ambos com 18 anos, praticassem o crime.

Os investigadores ainda descobriram que um dos homens de 18 anos forneceu a arma e também conduziu a motocicleta para que o outro efetuasse os disparos contra o pedreiro. O trabalhador ainda tentou se esconder em um mercado, mas acabou sendo morto na calçada.

Com o aprofundamento das investigações, os policiais civis localizaram e apreenderam a arma de fogo e a motocicleta empregadas na prática do crime. Presos, os três envolvidos no homicídio qualificado permanecerão na Casa de Prisão Provisória de Gurupi.

Comentários (0)

Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.

(63) 3415-2769
Copyright © 2011 - 2021 AF Notícias. Todos os direitos reservados.