Troca de tiros

Quatro assaltantes morrem em troca de tiros com a polícia em Palmas após roubo

Por Agnaldo Araujo
Comentários (0)

16/05/2018 09h58 - Atualizado há 2 meses
Nielcem Fernandes//AF Notícias Quatro assaltantes que tinham roubado um veículo na área norte de Palmas trocaram tiros com a Polícia Militar na noite dessa terça-feira (15) e acabaram mortos. O proprietário do veículo relatou que foi abordado pelos quatro suspeitos armados e foi obrigado a conduzir o carro até a quadra 901 Sul sob a mira de um revólver. Os criminosos, segundo ele, estavam bastantes agressivos e fizeram ameaças de morte. Já na Avenida Teotônio Segurado, próximo à LO-23, os bandidos desembarcaram o dono do carro, tiraram a roupa dele e o amarraram em um matagal. Pouco depois, o homem conseguiu acionar a polícia. Em seguida, a polícia obteve informações que o veículo oriundo do roubo e os assaltantes estavam em Tocantínia (TO). Equipes da PM deslocaram para a cidade e se depararam com o automóvel na TO–050, ocupado por quatro suspeitos. Segundo a polícia, eles não obedeceram ordem de parada das viaturas, furaram o bloqueio e ainda atiraram contra os policiais. Os PMs revidaram e atingiram três suspeitos, sendo que um deles morreu no local e outros dois foram encaminhados para atendimento médico, mas não resistiram. O outro envolvido tentou fugir, mas foi localizado posteriormente em um terreno. Mesmo rendido, o suspeito ainda reagiu usando um revólver de calibre 38 e os policiais efetuaram novos disparos, segundo a PM. A equipe prestou os primeiros socorros e acionou o Corpo de Bombeiros na sequência, mas o suspeito morreu ao chegar ao Hospital Geral de Palmas. Foram apreendidas 04 armas de fogo com os suspeitos, sendo 03 revólveres calibre 38 e 01 arma tipo garrucha, além de duas armas brancas e o celular da vítima. O local foi periciado e o carro será devolvido ao proprietário. A identidade dos suspeitos não foi divulgada pela polícia. Após a troca de tiros, os militares se apresentaram à Autoridade Judiciária Militar de livre e espontânea vontade para esclarecimento dos fatos. O Sindicato dos Delegados de Polícia de Civil do Estado do Tocantins (Sindepol/TO), divulgou nota para esclarecer sobre as responsabilidades da Policia Militar no que se refere a investigação criminal e a obrigação da Polícia Civil neste mesmo quesito. Confira a integra da Nota: Nota de esclarecimento sobre a tutela de investigação criminal O Sindicato dos Delegados de Polícia de Civil do Estado do Tocantins (Sindepol/TO), por meio do seu presidente, Mozart Felix, vem a público esclarecer sobre as responsabilidades da Policia Militar no que se refere a investigação criminal e a obrigação da Polícia Civil neste mesmo quesito. Sobre o fato ocorrido nesta terça-feira, 15, em Palmas (no qual quatro assaltantes foram mortos em confronto com policiais militares), esclarecemos que, segundo amplamente noticiado, logo após o ocorrido os policiais militares envolvidos na ocorrência procuraram a Autoridade Judiciária Militar, agindo de forma ilegal, pois a legislação brasileira e ampla jurisprudência dos Tribunais Superiores deixam claro a responsabilidade da Polícia Judiciária (Polícia Civil ou Federal) na apuração dos crimes dolosos contra a vida praticados por militares. Cabe à Polícia Militar a honrosa missão constitucional de realizar o policiamento preventivo e atuar na investigação tão somente dos crimes militares. A Constituição Federal, em seu artigo 125, § 4º, diz que a competência para processar e julgar os crimes contra a vida praticados contra civil, ainda que a autoria seja atribuída a um militar, é do Tribunal do Júri, não da Justiça Militar. Assim, logo após o desfecho da ocorrência, os policiais militares envolvidos deveriam ter se dirigido à Delegacia de Polícia de plantão e informado o ocorrido ao Delegado para que fossem adotadas as medidas cabíveis. Salientamos que não estarmos colocando em dúvida a legalidade da ação a qual resultou na morte de 04 indivíduos, apenas reafirmamos nosso compromisso com o cumprimento das leis e o respeito ao Estado Democrático de Direito. O entendimento do Juiz de Direito do TJTO (Presidente dos Conselhos da Justiça Militar Estadual), Dr José Ribamar Mendes Júnior, vai ao encontro de tudo o que expusemos aqui, vejamos a Decisão prolatada nos autos do processo nº 001503-32.2016.827.2729: DECISÃO Trata-se de Inquérito Policial Militar que buscou apurar o óbito de Leandro Alves de Souza, na cidade de Gurupi - TO, após troca de tiros deste com policiais militares no dia 06/02/2016. A Constituição Federal resguardou a competência do Tribunal do Júri para processar e julgar os referidos crimes quando praticados contra civil (artigo 125, §4º), mesmo que a autoria seja atribuída a Militares. No mesmo sentido, também dispõe o artigo 9º, parágrafo único, do Código Penal Militar. A Carta Magna determina expressamente a competência da Justiça Militar Estadual, em seu artigo 125, §4º: "Compete à Justiça Militar estadual processar e julgar os militares dos Estados, nos crimes militares definidos em lei e as ações judiciais contra atos disciplinares militares, ressalvada a competência do júri quando a vítima for civil, cabendo ao tribunal competente decidir sobre a perda do posto e da patente dos oficiais e da graduação das praças" (Grifo). Os fatos descritos no IPM não se enquadram em nenhuma das hipóteses previstas no artigo 9º do Código Penal Militar. Por tais motivos, defiro o requerimento ministerial do Evento n. 08, determinando o encaminhamento dos presentes autos a Justiça Comum da cidade de Gurupi - TO, com as devidas baixas, posto que esta Justiça Castrense não é competente para apreciar o feito. Cumpra-se. Palmas - TO, data certificada pelo sistema. Juiz de Direito - José Ribamar Mendes Júnior Presidente dos Conselhos da Justiça Militar Estadual (grifos nossos). Informamos ainda que oficiaremos a Secretaria de Segurança Pública, Delegacia Geral da Polícia Civil, Ministério Público, Defensoria Pública, OAB, Poder Judiciário, Comando Geral da Polícia Miliar, para que tomem as devidas providências no sentido de impedir que essa ilegalidade venha a se repetir. Mozart Felix Presidente do Sindepol/TO

Comentários (0)

Mais Notícias

Barra da Grota

Seciju tenta identificar celular utilizado para filmar homenagem a bandido morto

O vídeo mostra vários supostos integrantes do PCC reunidos no Presídio Barra da Grota em homenagem ao criminoso.

PM

Adolescentes assaltam mulher de bicicleta e acabam apreendidos no Tocantins

Os três foram reconhecidos pela vítima e encaminhados à delegacia.

Homicídio

Jovem usuário de drogas é morto a tiros em lote baldio no Setor Entroncamento

O jovem já tinha sido alvo de outra tentativa de homicídio.

Criminalidade

Criminoso posta vídeo nas redes sociais queimando carro roubado em Palmas

A Policia Militar recebeu denúncia do paradeiro do suspeito através do WhatsApp.

Prejuízo

Homem joga caminhonete em cima de assaltante e colide em poste em Araguaína

O bandido estava em uma motocicleta e foi imobilizado por populares até a chegada da polícia.

Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.

(63) 3415-2769
Nas Redes
Nosso Whatsapp
063 9 9242-8694
Nosso Email
redacao@arnaldofilho.com.br
Copyright © 2011 - 2018 AF Notícias. Todos os direitos reservados.