Tocantins

Seguranças de fazenda em conflito agrário são presos com arma, munições, coletes e distintivos

Um deles se passava por policial penal do Pará e oficial de Justiça de Goiás.

Por Redação 1.526
Comentários (0)

21/02/2023 18h07 - Atualizado há 1 ano
Produtos apreendidos

Quatro homens foram presos durante uma operação conjunta realizada pelas polícias Civil e Militar na cidade de Dianópolis, região sudeste do Tocantins, nesta terça-feira (21).

Um dos suspeitos usava distintivos e vestimentas da Polícia Penal do Pará e de oficial de Justiça do Estado de Goiás, mesmo não tendo vínculo com nenhum desses órgãos. Em depoimento, eles disseram que foram contratados para fazer a segurança em uma fazenda oriunda de conflito agrário.

Com base em denúncias, a Polícia Civil empreendeu diligências no sentido de localizar os homens que trafegavam pela cidade em uma camionete S10, de cor branca. Os policiais obtiveram a informação de que os indivíduos se dirigiam à cidade de Dianópolis. O delegado plantonista então pediu reforços para a Polícia Militar e comunicou a 8ª Delegacia Regional da Polícia Civil de Dianópolis (8ª DRPC).

Um bloqueio foi montado pelos policiais na rodovia TO-040, onde o grupo foi abordado. A ação contou com a participação de policiais militares do 11º Batalhão, sediado em Dianópolis.

Após busca pessoal e veicular, os policiais localizaram uma pistola calibre 380; 77 munições do mesmo calibre; um simulacro de arma de fogo; R$ 16 mil em espécie; mais de R$ 100 mil em cheques; dois coletes balísticos; uma balaclava; um par de algemas; e distintivos da Polícia Penal do Pará e de oficial de Justiça do Estado de Goiás. 

Os quatro presos, o veículo e os demais materiais apreendidos foram conduzidos para a 14ª Central de Atendimento da Polícia Civil de Dianópolis. Posteriormente, foi constatado que os homens não têm vínculo com a Polícia Penal do Pará ou com a Justiça do Estado de Goiás. 

No depoimento inicial, os suspeitos contaram que estavam na região fazendo segurança de terras em conflito agrário. Na noite passada, eles estiveram na fazenda, jogaram bombas e efetuaram disparos.

Após a prisão dos quatro suspeitos, os policiais encontraram mais coletes no hotel onde eles estavam hospedados.

“A integração entre as forças de segurança foi fundamental para o sucesso da ação policial que resultou na prisão dos autores, que, na noite anterior, praticaram ações que causaram muito medo aos moradores da região”, disse o comandante do 11º Batalhão de Polícia Militar (11º BPM), major Tiago Melo.

Os quatro foram autuados por associação criminosa armada, esbulho possessório, porte ilegal de arma de fogo e munições e pelo disparo de arma de fogo próximo a local habitado. 

Comentários (0)

Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.

(63) 3415-2769
Copyright © 2011 - 2024 AF. Todos os direitos reservados.