Operação Nosotros

Amastha diz que delegado da PF está 'acometido por vaidade' e nega corrupção

Por Redação AF
Comentários (0)

15/12/2017 12h29 - Atualizado há 2 meses

Por meio de nota, a Prefeitura de Palmas contestou o relatório da Polícia Federal que indicia o prefeito Carlos Amastha (PSB) por corrupção passiva, associação criminosa e cobrança indevida de IPTU. Para a gestão, no relatório, o delegado afirma que há suposto capricho na cobrança de IPTU, mas isso não é verdade, pois 'existem ações de execução tramitando na Justiça cobrando os IPTUs devidos exatamente com base em Lei Municipal'.

A gestão de Amastha contesta a conclusão da polícia afirmando que o suposto denunciante, Egon Just, foi considerado em acórdão do Tribunal de Justiça do Tocantins (TJ/TO) como fraudador de títulos do Estado em benefício próprio. Para a Prefeitura ainda, o delegado foi 'vaidoso' porque não reconheceu que a 'investigação foi errada e optou por advogar uma denúncia que partiu de um fraudador de títulos', além de desconsiderar  o fato da Justiça manter válidas as cobranças de IPTU da gestão. A nota da gestão continua ainda apontando 'inconsistências' no relatório da PF. "Outro erro grotesco do Relatório diz respeito à afirmação de que o Município havia agido em corrupção ao exigir a elaboração de um masterplan de ocupação na área Sudoeste da Cidade mediante a baixa de um Decreto de regulação da ocupação de 17 quadras vazias e inabitadas", diz a Prefeitura que garante que a exigência da regulamentação da ocupação dos vazios urbanos é, na verdade, obrigação legal contida no Estatuto da Cidade e na Constituição Federal. Conforme a gestão, a prova disso é que no relatório da própria polícia não consta nenhum proveito econômico de nenhum gestor, ao contrário, o benefício da exigência do masterplan de ocupação no setor Sudoeste, além de exigência legal e moral, é um benefício social aos 300 mil palmenses. A Prefeitura finaliza a nota dizendo que seria mais salutar que o delegado admitisse que foi induzido a erro por um litigante de má-fé, que se recusava a pagar seus impostos e dar a devida função social a propriedade privada.
LEIA TAMBÉM...
http://afnoticias.com.br/amastha-e-indiciado-pela-policia-federal-por-corrupcao-associacao-criminosa-e-cobranca-indevida-de-iptu/

Comentários (0)

Mais Notícias

Perigo

Crianças são arrastadas por enxurrada enquanto banhavam em córrego de Palmas

Os garotos tomavam banho no córrego quando foram surpreendidos pela força da água.

Engavetamento

Ônibus perde freios e provoca engavetamento na principal avenida de Araguaína

O engavetamento envolveu um ônibus, um veículo de passeio e um caminhão de pequeno porte.

Ipueiras (TO)

Ex-prefeito é denunciado por não repassar empréstimos consignados aos bancos

Dezenas de funcionários foram lesados e tiveram seus nomes negativados no SPC/Serasa.

Caso Gislane

Mulher é presa suspeita de encomendar morte de jovem por ciúmes do namorado

A PM prendeu Marcela ainda dentro do ônibus quando chegava a cidade de Cristalândia

Animal Silvestre

Tamanduá-bandeira é capturado dentro de casa em Araguaína e solto na natureza

O animal foi colocado numa gaiola e solto em uma área verde próximo à cidade.

Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.

(63) 3415-2769
Nas Redes
Nosso Whatsapp
063 9 9242-8694
Nosso Email
redacao@arnaldofilho.com.br
Copyright © 2011 - 2018 AF Notícias. Todos os direitos reservados.