Eleições 2018

Amastha diz que Tocantins está parado há 10 anos e propõe 'arrumar a bagunça'

Por Agnaldo Araujo
Comentários (0)

27/03/2018 16h49 - Atualizado há 1 mês
A uma semana da renúncia do cargo de prefeito de Palmas para a disputa do Governo do Estado, Carlos Amastha fez duras críticas à 'bagunça' que se instalou e paralisa o Tocantins há 10 anos. “O Tocantins parou há mais de uma década quando a velha política rompeu os laços e depois cada grupo quis derrubar o outro. E o Tocantins? Em nenhum momento, não só esses, mas nenhum dos que governou o Estado de lá para cá pensou no Estado. E cabe a nós, que temos responsabilidade, arrumar essa bagunça, com planejamento, gestão eficaz e com sentimento de respeito ao público, ao povo”, afirmou o prefeito. Amastha se referiu, ao citar o período de mais de 10 anos, ao rompimento entre Siqueira Campos e Marcelo Miranda, antes das eleições de 2006. Com o começo do fim da chamada UT (União do Tocantins) e, consequentemente, as disputas levaram o Tocantins a um processo praticamente de judicialização permanente das eleições. Desde então, ao contar com o pleito complementar deste ano, o Estado viverá três eleições não programadas. “Isso gerou e agravou a instabilidade, a segurança jurídica, uma verdadeira bagunça criada por esta velha forma de fazer política”, disse Amatha.  "Temos, sim, que arrumar a bagunça. Não precisa apontar dedo para os culpados mais. Já passou. O povo conhece. Vamos apontar o dedo para os problemas de um Estado com mais de dez anos de bagunça. E a pior possível", complementou. Para Amastha, o Estado parou ao viver em função de julgamentos da Justiça. “Em todo esse período inauguraram praticamente uma ou outra escola nova. Estamos há mais de dez anos sem fazer um hospital novo, uma grande rodovia nova. Esses que se dizem gestores passaram esses anos só contratando e demitindo servidores ao sabor das eleições”, criticou. Para o prefeito de Palmas, o Tocantins necessita de gestão arrojada, eficiente e que atue de forma comprometida e com planejamento. “É preciso neste momento mais que responsabilidade. É preciso que busquemos a estabilidade que qualquer Estado precisa para crescer. Imagine o território mais novo da federação vivendo uma situação dessas de desgoverno. Repito: A palavra é estabilidade!”, finalizou.

Comentários (0)

Mais Notícias

Outros 9 convocados

Amastha é convocado para depor dia 30 na CPI que investiga rombo no PreviPalmas

Os depoimentos estão marcados para os dias 30 deste mês e 6 de novembro.

Tocantins

MPE pede afastamento de prefeito por farra de contratações e gastos excessivos

O MPE requer ainda que seja determinada a redução de 20% nos gastos em 30 dias.

ASTT

Mais de 220 veículos apreendidos em Araguaína serão leiloados em novembro

Segundo o edital, todos os veículos estão na modalidade circulação e foram recolhidos durante operações de fiscalização.

Protesto

Moradores plantam pés de banana no meio de rua esburacada no norte do Estado

Moradores também reclamaram do atraso nas obras de pavimentação.

Trânsito

Acidente em rotatória mata jovem e deixa outro gravemente ferido em Palmas

Moradores reclamam que não há iluminação e a sinalização é precária na rotatória.

Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.

(63) 3415-2769
Nas Redes
Nosso Whatsapp
063 9 9242-8694
Nosso Email
redacao@arnaldofilho.com.br
Copyright © 2011 - 2018 AF Notícias. Todos os direitos reservados.