Araguaína

Aos 100 anos, idoso toma 3ª dose e lembra que perdeu um filho por falta de vacina

Ele e a esposa tiveram 13 filhos, mas um morreu de sarampo aos 10 anos.

Por Redação
Comentários (0)

16/09/2021 12h05 - Atualizado há 1 mês
Luíz José dos Santos sendo vacinado

A família do senhor Luíz José dos Santos, de 100 anos, comemorou aliviada a aplicação da dose de reforço contra a covid-19 no idoso. A vacinação dele e da esposa, Amélia Alves dos Santos, de 81 anos, foi no Ginásio Poliesportivo da Via Lago, e foi registrada pelos familiares.

“Desde o início da pandemia, nós ficamos muito preocupados com a saúde dos dois, eles ficaram muito tempo sem receber visitas da família, com apenas alguns filhos se revezando com os cuidados. A imunização trouxe mais tranquilidade para toda a família e alegria para eles, que adoram reunir os filhos e netos e passear”, disse Maria dos Anjos Alves, filha e cuidadora do casal.

O casal de idosos teve 13 filhos e conta que nunca havia visto uma doença como esta. “Vimos muitas doenças, mas não uma que levasse tantas vidas. Mesmo assim um dos nossos filhos morreu de sarampo aos 10 anos de idade, pois na época nós não tínhamos acesso à vacina, foi muito triste. Hoje sabemos a importância de se proteger da covid-19 e fomos logo tomar a vacina”, conta seu Luíz.

Atualmente, o sarampo pode ser prevenido com as vacinas (tríplice viral, tetra viral e dupla viral), que são oferecidas, gratuitamente, pelo SUS (Sistema Único de Saúde). Porém, o acesso à vacina nem sempre foi fácil como nos dias atuais. A imunização é a única medida preventiva eficaz contra o sarampo. 

Baixa procura

De acordo com a nota técnica enviada pelo Ministério da Saúde, o objetivo da vacinação com a dose de reforço é reduzir o índice de letalidade da doença nesses grupos prioritário, que ainda têm sido atingidos pela covid-19 mesmo após aplicação das duas doses.

A estimativa é de que, inicialmente, 2.200 pessoas recebam o reforço, mas até agora o Município registrou uma baixa procura pela terceira dose.

“O nosso último levantamento apontou que apenas 180 pessoas de um total de 2.200 procuraram as Unidades Básicas de Saúde para a aplicação da dose de reforço, o que é preocupante, pois ela garante a proteção de pessoas de imunidade mais baixa”, explica a diretora de Imunização de Araguaína, Samilla Braga.

A vacinação com dose de reforço contra a covid-19 está sendo realizada para dois grupos prioritários, que foram imunizados com as duas doses ou dose única de qualquer fabricante. O reforço é direcionado aos idosos a partir dos 70 anos que foram imunizados há pelo menos 6 meses e para a população com doenças imunossupressoras graves imunizadas há no mínimo menos 28 dias.

Locais de vacinação

A dose de reforço da vacina contra a covid-19 estará disponível no Ginásio Poliesportivo Pedro Quaresma das 8 às 12 horas e das 14 às 17h30 e em 6 unidades básicas de saúde de segunda a sexta-feira, das 7h30 às 11h30 e das 13h30 às 17h30.

São elas: UBS Araguaína Sul; UBS JK; UBS Palmeiras do Norte, UBS Manoel Maria (Setor Cimba), UBS Dr. Raimundo (Setor Maracanã). Já na UBS Dr. Francisco Barbosa (Vila Aliança) é de segunda à sexta-feira, das 7 às 18 horas.

Casal conta que nunca havia visto uma doença como a covid-19

Comentários (0)

Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.

(63) 3415-2769
Copyright © 2011 - 2021 AF Notícias. Todos os direitos reservados.