Urgente

Araguaína confirma 1° caso de varíola dos macacos; paciente tem 33 anos e viajou a Brasília

Outros três casos suspeitos foram descartados após exames.

Por Redação 4.096
Comentários (0)

30/08/2022 13h16 - Atualizado há 1 ano
Paciente procurou por atendimento médico logo após perceber os primeiros sintomas

A Secretaria da Saúde de Araguaína confirmou na manhã desta terça-feira (30), o primeiro caso de contaminação pelo vírus Monkeypox na cidade. Conforme o Centro de Informações Estratégicas de Vigilância em Saúde (CIEVS), a equipe monitorava quatro casos suspeitos. Desses, apenas um testou positivo para a doença.

"Trata-se de um paciente do sexo masculino, 33 anos, morador de Araguaína, com histórico de viagem para o Distrito Federal. Ele apresentou os primeiros sintomas no dia 14 de agosto, quando procurou atendimento médico. Orientado pela Unidade Básica da Saúde da Família, ele ficou em isolamento domiciliar e assim segue, sendo assistido pela equipe da Área Técnica de Vigilância das Infecções Sexualmente Transmissíveis, que dará todo suporte necessário ao paciente”, informou a diretora do CIEVS, Renata Borges.

Monitoramento

A Secretaria da Saúde de Araguaína também verificou o estado clínico do paciente, que tem reagido bem ao tratamento. Equipes estão monitorando todos os últimos contatos que o paciente teve para notificar. Até o momento, nenhum outro caso suspeito foi identificado.

Sobre a monkeypox

A Monkeypox ou "varíola do macaco" como é popularmente conhecida, é uma doença viral e a transmissão entre humanos ocorre principalmente por meio de contato com lesões de pele de pessoas infectadas. A infecção causa erupções que geralmente se desenvolvem pelo rosto e depois se espalham para outras partes do corpo.

Sintomas

Entre os principais sintomas estão, inicialmente, os que se assemelham a uma gripe, como febre, dor de cabeça e no corpo, calafrios, exaustão, que podem durar em média três dias. Na fase seguinte é que aparecem as lesões na pele.
 
Orientações

Diante da confirmação do primeiro caso em Araguaína, o CIEVS orienta a população para os principais cuidados. Em caso de qualquer sintoma, moradores devem procurar a UBS mais próxima de sua casa para avaliação médica.

Caso necessário, esse paciente deverá ser encaminhado para a Unidade Palmeiras do Norte, localizada na Rua das Camélias, nº 1.069, no Setor Palmeiras do Norte, que será referência para os casos da doença.

O Plano de Contingência do CIEVS, que define o monitoramento, investigação e atendimento dos casos suspeitos de monkeypox, segue as orientações do Ministério da Saúde. Araguaína está entre as primeiras cidades do Tocantins a definir as estratégias de atendimento da doença.

Comentários (0)

Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.

(63) 3415-2769
Copyright © 2011 - 2024 AF. Todos os direitos reservados.