Processo seletivo

Araguaína fará processo seletivo com 20 vagas de fiscais para monitoramento do comércio

Os infratores podem responder por crime contra a ordem e saúde pública, além de multas.

Por Redação 3.196
Comentários (0)

06/04/2020 11h09 - Atualizado há 1 mês
Novos servidores serão contratados para fiscalizar medidas em Araguaína

A Prefeitura de Araguaína anunciou que vai contratar 20 novos fiscais para o Departamento de Posturas e Edificações (Demupe) para ampliar o monitoramento no comércio. O objetivo é orientar o cumprimento das medidas restritivas para contenção do novo coronavírus (covid-19), estabelecidas no Decreto Municipal nº 216/20, adequado às orientações do Governo Federal e Governo do Estado do Tocantins.

"Ainda devemos apresentar nesta semana como será esta seleção, mas é certo que os candidatos devem ter nível superior e motocicleta", afirmou o prefeito Ronaldo Dimas. Após a seleção, os candidatos passarão por treinamento, que também servirá para atestar a aptidão do novo servidor.

Os infratores podem responder por crime contra a ordem e saúde pública, além de multas previstas na legislação municipal. A reincidência será motivo para imediata interdição do estabelecimento, sendo necessária a formalização de Termo de Ajuste de Conduta entre o Município, Ministério Público Estadual e o infrator para eventual reabertura. 

A realização de eventos e de reuniões de qualquer natureza, de caráter público ou privado, incluídas excursões, em que ocorra a aglomeração de pessoas também estão sujeitas a multa e prisão, em caso de descumprimento.

Força-tarefa

A fiscalização será feita conjuntamente pela Vigilância Epidemiológica, Fiscalização Ambiental, Fiscalização de Posturas, Fiscalização Sanitária, Fiscalização Fazendária e Agência de Segurança, Transporte e Trânsito, com apoio das Polícias Militar, Civil e Ambiental e Corpo de Bombeiros.

As denúncias devem ser feitas peles telefones 190; 9.9949-5394; 3411-5640 e 3411-5639 em horário comercial; por mensagem via Whatsapp 9.9972-6133; ou e-mail demupe@araguaina.to.gov.br.
 
Vigência do decreto

O prefeito Ronaldo Dimas ainda explicou que as medidas podem ser alteradas de acordo com o avanço da doença em Araguaína. “O decreto será revisto se 50% dos leitos destinados aos pacientes com covid-19, na rede hospitalar pública e privada de Araguaína, forem ocupados. Ou quando o número de casos confirmados de doentes seja cinco vezes o número de leitos disponíveis”.
 
Medidas a serem cumpridas

O novo decreto estabelece também a suspensão parcial do funcionamento no comércio em geral, desde que os donos de estabelecimento que decidirem abrir as portas sigam as orientações de segurança e higiene para evitar a transmissão do coronavírus, entre elas a limitação da quantidade de clientes dentro dos estabelecimentos.
 
Continuam suspensas as atividades em casas de shows, boates, espaço destinados para eventos, academias e outros. Seguem impedidos de receber o público para consumo no local os bares, restaurantes, padarias, conveniências e outros, podendo apenas realizar a venda de produtos para consumo em casa ou por meio de delivery.
 
Capacidade hospitalar

Atualmente, Araguaína tem 10 leitos isolados e preparados para o atendimento exclusivo de pacientes com covid-19. Em breve, ao todo serão sete leitos na Unidade de Pronto Atendimento (UPA), 10 no Hospital Regional de Araguaína (HRA), 10 no Hospital de Doenças Tropicais (HDT) e mais 15 novos leitos podem ser instalados no prédio da UPA Vila Norte.

(Ascom)

Comentários (0)

Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.

(63) 3415-2769
Copyright © 2011 - 2020 AF Notícias. Todos os direitos reservados.