Por Keslon Borges

Artigo: Gestão que se rende ao nepotismo e não valoriza servidor de carreira está fadada ao declínio

Autor do artigo, Keslon Borges é economista e especialista em Gestão Pública.

Por Colaboração do leitor
Comentários (0)

16/05/2024 15h15 - Atualizado há 1 semana
Artigo fala sobre gestão pública por meio de parábola

Notícias do Tocantins - Havia uma terra próspera e fértil, governada por uma gestão pública que, como um jardineiro descuidado, negligenciava seus servidores de carreira, as flores mais antigas e experientes do jardim. Em vez de valorizá-los, preferia desviar seu olhar para além dos limites, contratando novas plantas sem necessidade, gastando recursos preciosos que poderiam nutrir as raízes já estabelecidas.

Nesse jardim, o nepotismo brotava como ervas daninhas, envolvendo os favores da gestão em laços familiares, enquanto as decisões, em vez de serem guiadas pela luz do conhecimento e da razão, eram tomadas nas sombras da conveniência política.

Com o passar das estações, o fisiologismo político tornou-se a adubação preferida, alimentando uma cultura de interesses mesquinhos sobre a prosperidade coletiva. Os frutos desse enfoque distorcido não tardaram a aparecer.

O desenvolvimento local, uma vez florescente, começou a murchar lentamente. Os serviços básicos, como educação e saúde, eram como flores murchas, definhando por falta de cuidado e investimento adequados. Os filhos da terra, privados de uma educação de qualidade, mal conseguiam florescer em seus potenciais, enquanto a saúde da comunidade era como um galho frágil, facilmente quebrado pela menor brisa.

Os sinais de decadência eram visíveis a olho nu. O jardim, outrora exuberante e vibrante, estava agora coberto por uma sombra de desilusão e desesperança.

E assim, a moral da parábola é clara: uma gestão pública que não nutre e valoriza seus servidores de carreira, que desperdiça recursos em práticas injustificadas, que se rende ao nepotismo, à falta de evidências e à politização, está fadada a ver o declínio do desenvolvimento local e a incapacidade de oferecer serviços básicos de qualidade.

_________________________________

Keslon Borges | Economista, Especialista em Gestão Pública, Investidor Profissional e Educador Financeiro

Comentários (0)

Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.

(63) 3415-2769
Copyright © 2011 - 2024 AF. Todos os direitos reservados.