Araguaína

Audiência debate demolição de 72 imóveis para construir Complexo de Delegacias na Feirinha

A audiência teve como objetivo manter a transparência no processo de desocupação da área pública.

Por Redação 1.103
Comentários (0)

07/11/2019 16h49 - Atualizado há 1 semana
Audiência ocorreu nesta terça, 5

A Prefeitura de Araguaína realizou nesta terça-feira (05) mais uma audiência pública para a revitalização da nova etapa da Feirinha. Participaram mais de 70 pessoas que ocupam estabelecimentos comerciais ou residências localizados no segundo e terceiro quarteirões da região, entre as ruas Coronel Fleury, Tiradentes e Princesa Isabel.
 
A audiência teve como objetivo manter a transparência no processo de desocupação da área pública e contou com a participação do procurador geral do Município, Gustavo Fidalgo, e dos secretários municipais da Saúde, Jean Luís Coutinho, e de Planejamento e Tecnologia, Frederico Prado, e do Desenvolvimento Econômico, Júnior Marzola.
 
Segundo o secretário de Planejamento e Tecnologia, Frederico Prado, assim que forem concluídas as negociações, será iniciada a demolição do segundo e terceiro quarteirões que serão destinados à construção de uma praça e do Complexo de Delegacias da Polícia Civil.
 
Segundo passo

Durante a audiência foi formada uma nova comissão com representantes dos moradores para acompanhar o andamento do processo, que também é acompanhado pela Defensoria Pública Estadual (DPE). 

O próximo passo será o encaminhamento dos processos para o Centro Judiciário de Solução de Conflitos e Cidadania (Cejusc), que agendará as audiências de conciliação.
 
Negociações

De acordo com o secretário municipal do Desenvolvimento Econômico, Júnior Marzola, o terceiro passo será a negociação de forma individual. “Os comerciantes que quiserem manter suas atividades terão a oportunidade de um espaço no galpão verde. Outra opção é a indenização, que também será avaliada de maneira particular com os interessados”, explicou o secretário.
 
Os 72 imóveis que compõem o segundo e terceiro quarteirões da Feirinha já foram avaliados pela Defesa Civil e contam com o Parecer Técnico de Vistoria e Avaliação das Benfeitorias.
 
Plínio Veras Gomes, que possui uma borracharia na região da Feirinha, pretende aceitar a proposta de indenização. “Estou ciente de que na área de borracharia e peças de bicicletas não terá espaço na Nova Feirinha, mas estou satisfeito com a opção de receber a indenização”, disse o comerciante.
 
Revitalização

O processo de revitalização da Feirinha foi iniciado em junho do ano passado. Após a conclusão dos acordos de desocupação dos 82 imóveis do primeiro quarteirão, foi executada a demolição da primeira etapa.
 
A primeira etapa está em fase de execução a obra do Mercado Municipal Nova Feirinha previsto para ser entregue até maio de 2020. 

(Adriana Santana)

Comentários (0)

Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.

(63) 3415-2769
Copyright © 2011 - 2019 AF Notícias. Todos os direitos reservados.