Tocantins

Carlesse reúne secretários, determina ações iniciais e destaca áreas prioritárias

Por Agnaldo Araujo
Comentários (0)

28/03/2018 15h35 - Atualizado há 1 mês
Mauro Carlesse (PHS) reuniu o seu secretariado no primeiro dia de trabalho após assumir o governo do Tocantins interinamente na manhã desta quarta-feira (28) para traçar as primeiras ações da gestão. “A nossa prioridade é levantar a situação de cada pasta o mais rápido possível e traçar ações para que o Estado não pare”, destacou. Segundo o gestor, a saúde, a segurança pública e a folha de pagamento do funcionalismo são setores prioritários e precisam de agilidade para que a população não seja prejudicada. O governador interino afirmou também que orientou o Comando da Polícia Militar e da Segurança Pública a fazerem um levantamento das demandas e determinou que as pastas começassem a agir para transmitir a sensação de segurança à população de todo o Estado. Sobre o duodécimo dos poderes, o governador sustentou que a sua gestão já está tratando dessa questão e a expectativa é que todas as obrigações sejam cumpridas. “Vai ser pago e o que nós queremos é colocar todas as contas do governo em dia”, assegurou. Sobre o titular da pasta da Saúde, Mauro Carlesse ressaltou que o nome deve ser definido nas próximas horas. Ele entende que o ocupante da pasta, pela complexidade do setor, deve ter conhecimento da realidade e capacidade técnica, mas adiantou que a Secretaria não está parada. “Esse profissional deve ter conhecimento da situação da Saúde do nosso Estado, já que é um setor muito sensível e que envolve a saúde e a vida do nosso povo”, destacou o governador, sustentando ainda que o ocupante do cargo seja um técnico com competência na área. Carlesse também tranquilizou os servidores. “Precisamos realizar um reenquadramento para nos adequarmos à Lei de Responsabilidade Fiscal, mas quem trabalha certamente terá seu emprego garantido, vamos valorizar o servidor que trabalha”, afirmou. Transição Na oportunidade, Mauro Carlesse destacou as dificuldades iniciais da sua gestão em função da falta de transição adequada de governo. Ele entende que os titulares das pastas afins teriam a obrigação de repassar todas as informações necessárias para que as ações de governo não sofram descontinuidade. “Quando você não tem a transição, tudo fica mais difícil e esse tipo de governo não pode mais existir, porque a administração é para o povo”, sustentou. Participaram da reunião os gestores da Casa Civil, Rolf Costa Vidal; da Secretaria de Estado da Fazenda, Sandro Henrique Armando; da Comunicação Social, João Neto; da Controladoria Geral do Estado, Senivan Almeida de Arruda; o comandante-geral da Polícia Militar, Jaizon Veras Barbosa. Também estiveram no encontro o secretário da Segurança Pública, que responde também pela Secretaria de Estado da Cidadania e Justiça, Deusiano Pereira de Amorim; os presidentes do Instituto Natureza do Tocantins (Naturatins), Jorge Cleber Neiva Brito; da Junta Comercial do Tocantins (Jucetins), Colemar Natal Câmara; e do Instituto de Terras do Tocantins (Itertins), Divino José Ribeiro.

Comentários (0)

Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.

(63) 3415-2769
Nas Redes
Nosso Whatsapp
063 9 9242-8694
Nosso Email
redacao@arnaldofilho.com.br
Copyright © 2011 - 2018 AF Notícias. Todos os direitos reservados.