Caso Moisés da Sercon

Com silêncio da Polícia Civil, família de prefeito assassinado vai contratar detetive particular

Moisés da Sercon foi morto com um tiro no ouvido no dia 30 de agosto de 2018.

Por Redação 1.739
Comentários (0)

25/07/2019 12h02 - Atualizado há 4 anos
Moisés da Sercon era prefeito de Miracema do Tocantins

No próximo dia 30 de agosto completará um ano do assassinato do prefeito de Miracema do Tocantins, Moisés da Sercon. Porém, apesar de uma força-tarefa ter sido designada pela Secretaria da Segurança Pública (SSP) para investigar o crime, tem prevalecido o inexplicável silêncio das autoridades e investigadores, contribuindo para aumentar o sentimento de impunidade.

Por causa desse mistério, a família decidiu realizar uma investigação particular e as conclusões serão enviadas inclusive ao ministro Sérgio Moro. O detetive particular deve ser de outro Estado para evitar interferências políticas ou corporativas no Tocantins.

A família também lançará uma campanha nacional com disque-denúncia e fará divulgação nos Estados de Mato Grosso, Goiás, Bahia, Rio de Janeiro, Pará, Maranhão, Brasília, Tocantins, entre outros.

A decisão foi tomada durante um encontro da família de Moisés, que tem vereadores, prefeito e até deputado, realizado na semana passada na Fazenda Sagarana, em Água Boa (MT). Participaram Fidel Costa e José Luís Costa, irmãos do prefeito assassinado.

Moisés da Sercon foi morto com um tiro no ouvido dentro da própria caminhonete no dia 30 de agosto de 2018.

Com informações do portal CT.

Comentários (0)

Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.

(63) 3415-2769
Copyright © 2011 - 2024 AF. Todos os direitos reservados.