Coronavírus

Contrato de R$ 2 milhões prevê instalação de 15 leitos na UPA da Vila Norte em Araguaína

Esses recursos serão usados para enfrentamento da covid-19 em Araguaína.

Por Redação 743
Comentários (0)

09/04/2020 13h26 - Atualizado há 6 meses
Prédio da UPA Vila Norte está sendo restaurado

A instalação de 15 leitos na Unidade de Pronto de Atendimento (UPA) da Vila Norte, com respiradores, é uma das ações que serão realizadas pelo Instituto Saúde e Cidadania (ISAC).

A organização sem fins lucrativos foi contratada para gerenciamento, operacionalização e execução de atividades e serviços a serem desenvolvidos do plano emergencial de combate à covid-19.

Conforme a prefeitura de Araguaína, o contrato estabelece que a organização pode usar até R$ 2 milhões e tem vigência por 180 dias, ou seja, seis meses.

De acordo com o prefeito Ronaldo Dimas, o contrato acelera o processo de compra de equipamento e reduz o preço, porque diferente das compras realizadas pelo Poder Público, a organização pode obter preços inferiores por poder negociar com os fornecedores. 

“Nós precisamos estar preparados e a forma é através de organizações sociais, seja pelo ISAC, que já cuida da UPA do Araguaína Sul e Hospital Municipal Eduardo Medrado (HMA), ou do Hospital Dom Orione, que também é uma OS, ou mesmo por meio de empresas privadas. Todo nosso esforço é para que nossa rede hospitalar esteja preparada. Não podemos deixar o cidadão sem ter como ser recebido em uma situação de emergência”, afirmou Dimas.

O recurso de até R$ 2 milhões também será destinado para dois leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) no Hospital Municipal Eduardo Medrado, implantação de seis leitos isolados e um Centro de Terapia Intensiva (CTI) na UPA do Setor Araguaína Sul. Ainda será usado para aquisição de equipamentos de proteção individual (EPI), testes rápidos e contratação de funcionários para monitoramento dos casos suspeitos e confirmados.
 
Mais leitos

No Hospital Dom Orione está em andamento a implantação de 10 leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI), cujo recurso para operação por aproximadamente três meses, vem de emenda parlamentar do deputado federal Tiago Dimas.
 
Mais testes em Araguaína

Dimas ainda afirmou que aguarda aprovação do laboratório local da Universidade Federal do Tocantins para realização dos exames de proteína c-reativa (PCR), único que identifica a doença nos primeiros dias de infecção.

“Caso não seja possível, vamos realizar os testes de outra maneira, provavelmente uma parceria com laboratório privado. É importante porque somente este tipo de teste detecta o vírus mesmo sem sintomas. Iremos fazer testes aleatórios, uma espécie de pesquisa, para vermos o nível de contaminação da população", explicou o prefeito.

Com o aumento da testagem, a Prefeitura terá mais segurança para medidas restritivas ou de abertura de atividades. "Teremos os dados sólidos, que mostrarão a real necessidade ou não de implantação de novos leitos, ou mesmo de um hospital de campanha”, finalizou Dimas.

Comentários (0)

Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.

(63) 3415-2769
Copyright © 2011 - 2020 AF Notícias. Todos os direitos reservados.