Quebrando barreiras

Copa de futebol em Araguaína rompe barreiras, tem técnica mulher e time de meninos e meninas

Competição conta com 80 times de quatro estados.

Por Redação 668
Comentários (0)

06/07/2023 16h06 - Atualizado há 11 meses
O time do BF City FC é um projeto social da treinadora Rose Barros

Ser a única mulher entre 11 jogadores de futebol não assustou a jovem Débora Aparecida Alves, de 14 anos, escalada para jogar pelo BF City FC, do Bairro de Fátima, na 7º Copa Norte de Futebol de Base de Araguaína.

Ela afirma que a diferença física para os colegas não faz diferença, porque ela se preparou para o torneio. “Desde pequena, eu sempre brinquei de jogar bola com os meninos, então eu fico muito feliz, porque mesmo que não tenha equipes só de meninas, estou tendo a oportunidade de participar e ajudar os meninos do time”, disse a jogadora.

Débora está entre os mais de mil atletas que disputam a 7º Copa Norte de Futebol de Base, realizada pela Sociedade Desportiva Sparta com o apoio da Prefeitura de Araguaína. A abertura oficial foi realizada no último dia 04, no Complexo Esportivo Xixebal, e segue até o dia 08. Os jogos são realizados das 7 às 23 horas, em três campos: Jardim das Palmeiras (conhecido como Poeirão), Bairro de Fátima e Complexo Xixebal.

Jogadora Débora Aparecida

Um torneio, muitas histórias

A história da jogadora feminina se une a centenas de outras, de jovens que sonham em fazer carreira no futebol. Para o jogador do Sparta, Cledson Hugo, de 16 anos, esse sonho começou aos cinco anos de idade. Ele diz que o esporte, como profissão, representa esperança, sonhos e um futuro cheio de oportunidades

Decidi que iria atrás do meu sonho e me dedicar todos os dias para alcançá-lo. Corri para começar a treinar e foi na escolinha do Sparta que eu tive minhas primeiras oportunidades em campo”, contou o atleta.

O BF City FC, onde a jovem Débora joga, é treinado por uma mulher, Rose Barros, de 49 anos, moradora do Setor Monte Sinai, que vai três vezes na semana ao Bairro de Fátima coordenar um projeto social baseado no futebol que contempla 40 crianças de 10 a 18 anos.

Tudo começou quando Rose presenciou uma criança de 10 anos usando drogas, então ela tomou a decisão de fazer algo pela comunidade.

“Esse projeto é minha vida. Falta muita coisa para estruturar a equipe, mas o que não falta é o amor que tenho por cada um deles. Meu maior objetivo é fazer com que as crianças e adolescentes que estão na rua possam praticar algum esporte”, ressalta Rose.

Igualdade

Um dos destaques desta edição da Copa Norte é o crescimento no número de meninas nas equipes. De acordo com Nathan Castro Gomes, membro da Sociedade Desportiva Sparta, a abertura tem o objetivo de promover a igualdade de oportunidades para os participantes.
 
“Desde a primeira edição, abrimos espaço para que a Copa Norte pudesse alcançar a participação de meninos e meninas. Isso mostra que estamos quebrando barreiras para o surgimento e o desenvolvimento de novos talentos”, destaca Nathan.

Incentivo ao esporte

Além dos campos, a Secretaria do Esporte, Cultura e Lazer também concedeu estruturas de tendas para os locais dos jogos e profissionais para auxiliar nas competições. Para o secretário interino da pasta, José Miguel Filho, apoiar a Copa Norte faz parte do planejamento de fomento ao esporte na cidade para contribuir com o desenvolvimento social e intelectual de crianças e adolescentes.

“A prefeitura vem realizando diversas ações em prol do esporte, porque acreditamos muito que junto da educação, é possível mudar a vida das pessoas. É uma alegria muito grande poder ver esses atletas trilhando um caminho bom, longe das ruas, das drogas e de tudo que possa atrapalhar de alguma forma a convivência pessoal e social”, afirmou o secretário.

“Gostaria de agradecer a Prefeitura de Araguaína pelo apoio para que pudéssemos realizar mais uma edição da Copa Norte e parabenizar as 80 equipes que se inscreveram. Para nós, é motivo de muito orgulho poder realizar essa importante competição aqui dentro de casa e ser referência aos estados vizinhos”, agradeceu o diretor de futebol do Sparta e organizador da copa, Fernando Brasília.

Competição é uma das maiores da região  

Atletas de várias regiões

A competição é uma das maiores da região e reúne 80 equipes do Tocantins, Pará, Maranhão e Piauí, que disputam nas categorias Sub-11, Sub-12, Sub-13, Sub-14, Sub-15, Sub-17 e Sub-20.

Representando o Atlético Huracan, da cidade de Marabá-PA, Kennedy Ferreira de Oliveira vivencia uma nova experiência dentro da copa. De jogador, ele passou a integrar a comissão técnica do time.

“Sem dúvida é um momento muito especial, pois estarei em campo com eles, só que de um jeito diferente. Mesmo assim vamos trabalhar em equipe para poder conquistar mais essa vitória”, expressou.

Incentivo às escolinhas

A copa será um espaço para dar visibilidade aos alunos do Projeto Vencedores da Prefeitura de Araguaína, que atende crianças e adolescentes em oito campos de futebol da cidade. Dentre os 13 times participantes, 10 ganharam inscrições doadas pela Sociedade Desportiva Sparta.

Comentários (0)

Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.

(63) 3415-2769
Copyright © 2011 - 2024 AF. Todos os direitos reservados.