Tocantins

Detran adota CNH eletrônica e condutores já podem aderir ao novo sistema no Tocantins

Por Agnaldo Araujo
Comentários (0)

04/01/2018 13h36 - Atualizado há 1 mês
O Departamento Estadual de Trânsito (Detran - TO) conquistou há poucos dias a certificação para adoção da Carteira Nacional de Habilitação Eletrônica (CNH-e) e, com isso, o Tocantins passa a ser o terceiro estado, além do Distrito Federal, a dar um salto que o coloca na posição de vanguarda em se tratando de tecnologia para a segurança do sistema e comodidade para o condutor. A certificação foi dada pelo Departamento Nacional de Trânsito (Denatran). Para o presidente do órgão estadual, coronel Eudilon Donizete Pereira, o avanço gera posição de destaque para os investimentos do governo em tecnologias e mão de obra qualificada em benefício dos cidadãos. A solicitação do Detran para a obtenção da certificação junto ao Denatran, foi feita há algum tempo. O presidente Eudilon Donizete foi pessoalmente a Brasília, sede do Departamento Nacional, para o diálogo e estreitamento das informações acerca da novidade. “Estávamos prontos para atender o tocantinense com esse serviço e agora podemos começar o ano com essa novidade para o cidadão em nosso sistema”, disse o presidente. Para obter a CNH-e, o condutor deve ter a carteira de habilitação impressa com o Quick Response Code (QR Code), pois o formato armazena dados dentro do sistema criptografado de acesso às informações. Em seguida ele precisa acessar o portal serpro.gov.br e preencher o formulário de solicitação. “O usuário vai receber e-mail enviado pelo Serpro [Serviço de Processamento de Dados do Governo Federal] para criação de senha. O próximo passo é vir ao balcão de atendimento do Detran para confirmar os dados, trazendo junto um comprovante de endereço. Com tudo certo, ocorre a liberação da CNH-e”, explicou Túlio Milhomem, gerente de Tecnologia da Informação do Detran. O usuário precisa ainda, baixar em seu smartphone o aplicativo CNH Digital, para abrir o documento que substitui a versão impressa da carteira de motorista. “Desta forma, o condutor não terá a necessidade de carregar a CNH impressa, ou seja, basta estar com a digital no telefone celular para caso de necessidade em fiscalização”, comentou Túlio. Contudo, apresentação da CNH, seja impressa ou digital, é obrigatória. A falta do documento gera multa de R$ 88,38, três pontos na CNH e a retenção do veículo. Outro alerta aos cidadãos é quanto ao uso da CNH como forma de identificação pessoal. Túlio destaca que, para quem vai viajar de avião, deve manter o formato impresso para apresentação no guichê da companhia aérea, por exemplo, pois o formato digital ainda não é aceito em substituição ao documento de identidade (RG). O QR Code na habilitação começou a funcionar em maio do ano passado. Quem não tem essa versão deve solicitar um novo documento junto ao órgão de trânsito. “A versão com o QR Code é opcional e tem custos para o interessado”, disse Túlio Milhomem. “Com o QR Code, o agente de trânsito, em momento de fiscalização, vai ter acesso às informações do condutor de forma mais rápida e segura”, completou. É determinação do Denatran concluir o processo de implantação da CNH Digital até fevereiro deste ano.

Comentários (0)

Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.

(63) 3415-2769
Nas Redes
Nosso Whatsapp
063 9 9242-8694
Nosso Email
redacao@arnaldofilho.com.br
Copyright © 2011 - 2018 AF Notícias. Todos os direitos reservados.