Cobra medidas

DPE teme contágio de coronavírus entre moradores de rua e venezuelanos em Araguaína

a Defensoria pediu o fornecimento quinzenal de cestas básicas

Por Redação 1.205
Comentários (0)

23/03/2020 15h46 - Atualizado há 1 semana
População vulnerável em extremo risco de contágio ao coronavírus

A Defensoria Pública do Estado do Tocantins (DPE-TO) recomendou à gestão municipal de Araguaína que tome medidas para evitar a transmissão do novo coronavírus (Covid-19) entre grupos vulneráveis socioeconomicamente, como os cidadãos venezuelanos e as pessoas que se encontram em situação de rua.

Conforme o documento, enviado na última sexta-feira (20), esta população encontra-se em situação de extremo risco, principalmente devido à ausência de domicílio e necessidade premente de uso dos equipamentos coletivos para sobrevivência. Assim, a Defensoria quer saber se foi estabelecido algum protocolo específico para a população em situação de rua que apresente sintomas da Covid-19.

Após a recomendação, o Núcleo foi informado que a Secretária de Ação Social vai elaborar um plano de ação e que demandas desta ordem serão atendidas na Comunidade Vida Nova (projeto de tratamento terapêutico para dependentes químicos).

Já para a população venezuelana residente na cidade de Araguaína, a Defensoria pediu o fornecimento quinzenal de cestas básicas. Para o defensor Pablo Mendonça Chaer, “a população proveniente da Venezuela encontra-se também em situação de extremo risco, em especial diante da vulnerabilidade social proveniente da própria situação de refugiado”. 

O defensor destaca que os pedidos visam garantir o básico necessário à sobrevivência com dignidade das pessoas mais vulneráveis, em diversos aspectos como social e econômico, nesse momento de pandemia.

Aglomeração de pessoas

A Defensoria Pública também solicitou a suspensão dos atendimentos em locais que ainda estavam em funcionamento em Araguaína, como o comércio e órgãos públicos, como Departamento Estadual de Trânsito do Estado do Tocantins (Detran).

Nesta segunda-feira (23), já foram verificadas várias providências para evitar a aglomeração de pessoas. A Prefeitura publicará novo decreto determinando a suspensão do transporte público coletivo, do atendimento presencial ao público em estabelecimentos comerciais e fechamento do Terminal Rodoviário. O decreto ainda prevê a restrição do atendimento ao público na Prefeitura a partir desta terça-feira (24), mantendo em cada secretaria apenas os serviços essenciais.

Já o Detran-TO informou que a partir desta terça o atendimento presencial será mediante agendamento prévio. O Detran informou ainda que todas as bancas examinadoras estão suspensas por tempo indeterminado, como também os trabalhos de vistoria dos veículos escolares.

Comentários (0)

Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.

(63) 3415-2769
Copyright © 2011 - 2020 AF Notícias. Todos os direitos reservados.