Luta de 4 anos!

Durante protesto, Wanderlei garante estatuto e plano de carreira da Polícia Penal do Tocantins

A medida visa pôr fim a uma luta que já dura quatro anos.

Por Redação 953
Comentários (0)

09/11/2021 16h43 - Atualizado há 9 meses
Governador Wanderlei Barbosa e policiais penais no Palácio Araguaia

Durante manifestação de policiais penais em frente ao Palácio Araguaia, na manhã desta terça-feira (9/11), o governador Wanderlei Barbosa (sem partido) garantiu que encaminhará para votação na Assembleia Legislativa as matérias que regulamentam a profissão no âmbito estadual, sendo o Estatuto da Polícia Penal e o Plano de Cargos, Carreiras e Subsídios (PCCS).

A medida visa pôr fim a uma luta que já dura quatro anos. O governador reforçou o sentimento de orgulho em contribuir com a categoria.

“Há tempos nós vínhamos discutindo essa questão da valorização da profissão. A Polícia Penal é organizada e qualificada, exercendo uma função em âmbito estadual de maneira muito satisfatória e eficiente. E, para nós, é uma honra mandar para a Assembleia esse projeto que reconhece as suas funções e que dá garantias que eram esperadas há muito tempo”, destacou o Governador.

O secretário de Estado da Cidadania e Justiça (Seciju), Heber Fidelis, ressaltou que a polícia penal tocantinense já é reconhecida nacionalmente pela sua atuação e que, agora, será reconhecida também pelo Governo do Tocantins.

“Atualmente, o Tocantins é referência nacional em matéria de sistema penal. Estamos há um ano sem registro de fuga, nossas unidades prisionais têm procedimentos, temos mais de 50% dos nossos presos trabalhando e isso tudo é fruto do trabalho da nossa polícia penal e nada mais justo do que essa valorização”, destacou Fidelis.

O presidente do Sindicato dos Policiais Penais do Tocantins (Sindippen-TO), Wilton Angelis, comemorou a decisão. “Hoje é um dia histórico para a policial penal que vem prestando um serviço de excelência no Estado. Quero agradecer ao governador Wanderlei Barbosa, que tem dado todo o suporte para a nossa categoria e nossa expectativa, agora, é que na Assembleia o projeto seja aprovado com unanimidade”, frisou. 

Valorização

No último dia 26 de outubro, o governador Wanderlei Barbosa assinou a Medida Provisória (MP) que prorroga até outubro de 2022, o período de pagamento de indenizações instituído pela Lei Estadual n° 3.580/19, que fixou o valor de R$ 500 para Indenização por Sujeição ao Trabalho Penitenciário e Prisional (ISTPP) e para Indenização por Sujeição ao Trabalho de Atendimento Socioeducativo (Isteas).

A ISTPP abrange titulares de cargos de agente de execução penal e analista de execução penal do Sistema Penitenciário e Prisional Estadual; e a Isteas, os titulares de cargos de agente especialista socioeducativo, agente socioeducativo, motorista, técnico em enfermagem e agente de segurança socioeducativo.

VEJA MAIS 

Policiais penais realizaram uma manifestação pela manhã, na frente do Palácio Araguaia

Comentários (0)

Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.

(63) 3415-2769
Copyright © 2011 - 2022 AF Notícias. Todos os direitos reservados.