Veja os cuidados!

Em 18 dias, Araguaína salta de 100 para 967 casos de covid-19; cresce contágio entre familiares

Saúde dá orientações de como evitar essa contaminação.

Por Redação 2.837
Comentários (0)

22/05/2020 17h55 - Atualizado há 4 dias
Número de casos da doença entre pessoas que moram na mesma casa tem aumentado

O número de pessoas infectadas pelo novo coronavírus vem crescendo exponencialmente em Araguaína. Entre o 1º e o 100º caso confirmado, o intervalo foi de 37 dias. Já do centésimo à marca de 967 casos, registrados nesta quinta (21/05), foram apenas 18 dias, resultando numa média de 48 novos casos por dia.

A média de atendimento em cada uma das três unidades de referência – setores Couto Magalhães, JK e Alto Bonito - tem sido de 80 pacientes por dia. E o que tem chamado a atenção e preocupado os profissionais que atendem nas UBS é a grande quantidade de pessoas contaminadas entre familiares, ou seja, casos de transmissão intradomiciliar.

Como se prevenir

As orientações de prevenção para quem convive com pessoas com suspeita da covid-19 precisam começar a ser seguidas mesmo antes do diagnóstico. As principais dicas de cuidados pessoais são: realizar a higiene adequada das mãos, com água e sabão, antes e após contato com a pessoa em isolamento e com áreas próximas a ela, mesmo que não a tenha tocado; higienizar frequentemente as maçanetas, torneiras e demais objetos de uso coletivo.

Com o ambiente, os principais cuidados são: manter a pessoa doente isolada em quarto individual e bem ventilado. “É recomendável que apenas uma pessoa da casa cuide do doente, para levar alimentos ou algo que necessite e, no momento desse contato, tanto doente como o cuidador estejam com máscara”, explicou o superintendente de Vigilância em Saúde do Município, Eduardo Freitas.

A pessoa com sintomas da doença deve ficar o maior tempo possível de máscara ou cobrir a boca e o nariz ao espirrar com a parte de dentro do cotovelo ou um lenço descartável, que deve ser descartado em um lixo exclusivo para este fim. Luvas, máscaras descartáveis e materiais de higiene pessoal da pessoa doente devem ser descartadas em dois sacos, um dentro do outro, com nó duplo. Este cuidado é para não colocar em risco a saúde dos profissionais que trabalham na coleta.

Outro cuidado importante é colocar o lixo nas lixeiras externas apenas nos dias de coleta, evitando que os sacos sejam rasgados por animais.

Ambientes compartilhados

É importante limitar a movimentação e evitar ao máximo o compartilhamento de outros espaços da casa; se não for possível ficar em salas separadas, manter distância de dois metros (exemplo: dormir em camas separadas); e não permitir visitas durante o período de isolamento.

“Se não for possível que o doente tenha um banheiro isolado, sempre que utilizar o banheiro deve ter o cuidado de desinfetar os locais onde encostar com hipoclorito, água sanitária”, ressaltou o superintendente.

As roupas usadas pela pessoa doente, bem como suas toalhas e roupas de cama, precisam ser separadas em sacos plásticos, para evitar o contato com as roupas de outras pessoas da casa; não agitar a roupa suja e evitar contato com a pele ao manuseá-las; lavar à máquina utilizando água e sabão em pó e secar bem. 

(Mara Santos)

Comentários (0)

Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.

(63) 3415-2769
Copyright © 2011 - 2020 AF Notícias. Todos os direitos reservados.