Araguaína

Em nota pública, Aciara defende bares, restaurantes e liberação de eventos em Araguaína

Entidade cobra fiscalização mais rigorosa para os que não cumprem as normas sanitárias.

Por Joselita Matos 1.066
Comentários (0)

11/06/2021 09h47 - Atualizado há 1 semana
Aciara divulgou uma Nota Pública para que alguns setores possam trabalhar

A Associação Comercial e Industrial de Araguaína (Aciara) divulgou nesta quinta-feira (10), uma Nota Pública em apoio aos bares, restaurantes e eventos na cidade. O documento da associação destaca que todos precisam trabalhar e garantir seu sustento neste período de pandemia.

Segundo a entidade, todos os protocolos de segurança já estão definidos pelo Decreto nº 43/2021, o que permite a realização de eventos. Dentro do que está estabelecido, o documento especifica até quatro pessoas por mesa, uso de máscara enquanto qualquer pessoa estiver em pé, distanciamento entre as mesas de 1,5m, além do uso de álcool em gel.

Cumprindo esse protocolo, os riscos de contaminação são baixíssimos. Temos que avaliar a possibilidade desse vírus se arrastar por muitos anos ainda e, até lá, como ficam esses profissionais que estão proibidos de trabalhar e se sustentar? Não tem o direito de funcionar ou de trabalhar”, declara a Aciara na nota.

Ainda de acordo com a associação, “reivindicamos que os eventos voltem a acontecer, limitando-se o número de pessoas que o ambiente comporta e cumprindo todas as regras acima descritas”.

A entidade pede ainda a autorização da venda/consumo de bebidas alcoólicas em bares e restaurantes, desde que as regras sejam cumpridas, além da volta dos eventos com controle do número de pessoas e regras sanitárias, bem como liberação de música ao vivo.

Sobre o lockdown

Na nota pública, a Aciara contestou o efeito do lockdown na cidade, decretado pelo Município de 3 a 7 de junho. “Relembremos que, quando a princípio se falou em lockdown, foi na necessidade de um prazo para o sistema de saúde se organizar. Esforços foram feitos, mas com o tempo se mostraram menores que o necessário”, afirma o documento.

Os empresários da nossa cidade não podem pagar o preço da demora do poder público em ampliar a oferta de leitos e demais serviços e insumos da saúde”, declarou a Aciara.

Fiscalização mais rígida

Ao finalizar a nota, a Aciara disse que apoia o Município na fiscalização mais rígida e até na penalização dos que não cumprem as normas sanitárias de combate à disseminação do vírus.  

Todos os segmentos precisam sobreviver. Todos temos direito a levar os frutos do trabalho honesto ao nosso lar”, declara a associação, que ainda se compromete a colaborar para que todos os protocolos sejam cumpridos, unindo empresários ao poder público.

Comentários (0)

Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.

(63) 3415-2769
Copyright © 2011 - 2021 AF Notícias. Todos os direitos reservados.