Covid-19

Funcionários de call center em Palmas estão preocupados com o coronavírus; são 1.000 pessoas

A empresa tem mais de 1.000 funcionários trabalhando em sistema de escala.

Por Nielcem Fernandes 2.245
Comentários (0)

18/03/2020 09h15 - Atualizado há 2 meses
Os funcionários da empresa estão apreensivos com a possibilidade de contaminação pelo Covid-19

Colaboradores de uma das maiores empresas de call center de Palmas (TO), a TEL Telemática, estão apreensivos com os possíveis riscos de contaminação pelo novo coronavírus. Eles procuraram a reportagem do AF Notícias para denunciar a situação, nesta terça-feira (17).

"Estamos trabalhando com mais de 1.000 pessoas no mesmo lugar como se nada tivesse acontecido. O que adianta a prefeitura fechar escolas e proibir eventos de grande aglomeração, sendo que tem empresas desse porte que continuam com as atividades sem nenhuma medida de proteção?", questionou uma das funcionarias da empresa.

Conforme apurado pela reportagem, a empresa tem cerca de 1.000 funcionários que trabalham no sistema de escala e dividem os mesmos equipamentos para atendimento aos clientes. O call center funciona em um ambiente fechado, com grande aglomeração de pessoas, o que favorece a possível transmissão do novo coronavírus (covid-19).

A reportagem procurou a direção da empresa para saber as medidas adotadas para evitar possíveis casos do coronavírus entre os funcionários e aguarda retorno.

Semus

Em nota, a Secretaria Municipal da Saúde de Palmas (Semus) informou que são realizadas frequentemente vistorias na empresa TEL Telemática por parte das equipes da Vigilância Sanitária de Palmas (VISA). 

A Semus informou ainda que vai enviar uma equipe da VISA até o local para reforçar os cuidados com relação a limpeza e higienização do local, a fim de garantir a segurança das pessoas que trabalham lá.

"Ressaltamos ainda que todos devem seguir as recomendações do Ministério da Saúde em higienizar as mãos várias vezes ao dia", diz a nota.

Palmas

Foi decretada situação de emergência em saúde pública na capital do Tocantins por meio do Decreto nº 1.856, de 14 de março de 2020, já publicado no Diário Oficial do Município. O documento dispõe também sobre as medidas de enfrentamento da pandemia provocada pelo novo coronavírus (Covid-19).

O decreto suspende todos os eventos em locais de concentração de massa, inclusive àqueles já autorizados pela Prefeitura, a exemplo do show do cantor Gustavo Lima, que aconteceria nesta quarta-feira, dia 18 de março. Segundo a organização, o evento será adiado até que a situação se normalize.

Tocantins

O mais recente balanço divulgado pelo Ministério da Saúde, na tarde desta terça-feira (17), aponta que o número de casos suspeitos do novo coronavírus no Tocantins subiu para 11. Até segunda-feira (16), apenas três casos eram reconhecidos como suspeitos pelo Ministério.

Por outro lado, o Tocantins não registra nenhum caso confirmado do coronavírus.

Brasil

O primeiro caso de morte causada pelo coronavírus (covid-19) foi registrado no Brasil. A vítima é um homem de 62 anos que estava internado em um hospital particular da capital paulista. Ele morava na cidade de São Paulo e tinha histórico de diabetes e hipertensão, além de hiperplasia prostática. Outros quatro óbitos no mesmo hospital estão sendo investigados.

Enfrentamento

Para coordenar as ações de enfretamento e conter uma possível epidemia do coronavírus no Tocantins, os poderes Executivo, Legislativo e Judiciário estão tomando medidas para evitar aglomerações. Algumas empresas da iniciativa privada estão seguindo as orientações do Ministério da Saúde, mas não anunciaram a suspenção de suas atividades.

Comentários (0)

Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.

(63) 3415-2769
Copyright © 2011 - 2020 AF Notícias. Todos os direitos reservados.