GURUPI

Gestão de Josi Nunes entra numa polêmica após contratar empresa alvo de megaoperação no DF

Prefeitura divulgou duas notas sobre o caso, e decidiu suspender o contrato.

Por Conteúdo AF Notícias 780
Comentários (0)

21/12/2023 15h29 - Atualizado há 4 meses
Prefeita Josi Nunes assinou contrato com a empresa um dia antes da operação

A Prefeitura de Gurupi (TO) decidiu suspender o contrato recém-assinado com a empresa Isabelly Transportes e Comércio de Alimentos Ltda, após uma megaoperação deflagrada pela Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF) que prendeu a dona da referida empresa e familiares, nesta quarta-feira (20).

A assinatura do contrato para a prestação do serviço de transporte público coletivo em Gurupi ocorreu na véspera da operação que investiga um esquema multimilionário de lavagem de dinheiro envolvendo diversas pessoas de uma mesma família, incluindo Izabely de Paula Costa de Farias, 23 anos, que é registrada na Receita Federal como dona da Isabelly Transportes.

Inicialmente, a gestão da prefeita Josi Nunes tentou justificar a legalidade da contratação, porém, logo em seguida, divulgou outra nota comunicando a suspensão da ordem de serviço, em razão da grande repercussão do escândalo de corrupção.

“A Ordem de Serviço permanecerá suspensa enquanto estiverem sendo realizados os estudos jurídicos que irão embasar a decisão definitiva sobre essa contratação”, diz a prefeitura de Gurupi.  

O extrato do contrato com a empresa foi publicado no Diário Oficial de Gurupi do dia 15 de dezembro. O valor é de R$ 2.160.000,00 (dois milhões cento e sessenta mil reais). A vigência é de 10 anos, contados a partir da data da ordem de serviço.

Izabely Farias é nora do empresário que está no centro da operação, Ronaldo de Oliveira. Ele, a esposa, dois filhos, uma cunhada, além da nora e terceiros, são acusados de integrar uma organização criminosa e conduzir um grande esquema de lavagem de dinheiro com uso de um batalhão formado por, ao menos, 15 laranjas e testas de ferro.

A Operação Old West foi deflagrada pela 18ª Delegacia de Polícia (Brazlândia) para cumprir nove mandados de prisão temporária e sete de busca e apreensão.

O anúncio

Na última terça-feira (19) a prefeita de Gurupi, Josi Nunes, assinou o contrato com a referida empresa (Izabely Transportes). A solenidade foi realizada em seu gabinete e contou com a presença de vereadores e secretários municipais. Até o momento nenhum parlamentar se manifestou sobre a situação. 

De acordo com as informações divulgadas pela Gestão, a previsão de início das operações da empresa na cidade é para fevereiro do próximo ano. A frota inicial será composta por seis veículos para cinco linhas, todos com capacidade para 48 passageiros e equipados com acessibilidade e ar-condicionado.

Confira a 1ª nota da Prefeitura de Gurupi:

"A Prefeitura de Gurupi informa que a assinatura do contrato com a empresa de transportes Isabelly, foi realizada após a análise de toda sua documentação, incluindo as certidões negativas necessárias para a formalização da contratação, depois da finalização do processo licitatório.

Importante esclarecer que, esse contrato com a Prefeitura de Gurupi, NÃO tem qualquer relação com a operação policial realizada no Distrito Federal, envolvendo os proprietários da empresa.

A Prefeitura monitora a situação e analisará juridicamente todas as possibilidades em relação a essa contratação, cujos serviços estão previstos para início em fevereiro de 2024. A intenção da Gestão Municipal é que aconteça a efetiva prestação do serviço de transporte coletivo em Gurupi, obedecendo todos os trâmites legais".

Confira a 2ª nota da Prefeitura de Gurupi

"A Prefeitura de Gurupi suspendeu a Ordem de Serviço referente ao contrato com a empresa Isabelly Transportes, assinado na última terça-feira, 19, por ter sido a vencedora da licitação para a prestação de serviço de transporte coletivo na cidade. O ato que oficializa a suspensão será publicado no Diário Oficial do Município nesta quinta-feira, 21. 

A suspensão se dá devido os proprietários da empresa estarem envolvidos em investigação policial no Distrito Federal, deflagrada na quarta-feira, 20. A Ordem de Serviço permanecerá suspensa enquanto estiverem sendo realizados os estudos jurídicos que irão embasar a decisão definitiva sobre essa contratação".  

O OUTRO LADO

O AF Notícias também entrou em contato com a empresa Izabely Transporte solicitando um posicionamento sobre o caso, mas não obteve retorno.

Comentários (0)

Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.

(63) 3415-2769
Copyright © 2011 - 2024 AF. Todos os direitos reservados.