Crise na Saúde

Governo deve para os municípios mais de R$ 38 mi na área da saúde; para Araguaína são R$ 6,2 milhões

Por Mara Santos
Comentários (0)

19/05/2016 14h47 - Atualizado há 2 anos
A dívida de repasses de recursos do Estado para a saúde dos municípios já ultrapassa os R$ 38 milhões. Segundo o resumo de repasse fundo a fundo divulgado pelo Governo estadual, cerca de R$ 23 milhões dessa dívida são referentes à gestão passada. Os outros R$ 15,7 milhões são de dívidas acumuladas de janeiro de 2015 a abril deste ano. Somados os valores referentes a cada fundo em atraso, a maior parte do débito se refere aos repasses para as Unidades de Pronto Atendimento (UPAs), na ordem de R$ 16 milhões, e do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), na ordem de R$ 10 milhões. Para Araguaína, os valores em atraso somam mais de R$ 6 milhões. Para a Farmácia Básica a dívida soma cerca de R$ 889 mil, para o CAPS são mais de R$ 315 mil referentes a 2014 e os valores de 2015 e 2016 que ainda não foram orçados, pois aguardam a publicação de portaria. Para o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), o total de repasses em atraso é de cerca de R$ 964 mil. Já os repasses referentes à UPA somam R$ 4,6 milhões. O secretário de Estado da Fazenda, Edson Ronaldo Nascimento, afirmou, durante o lançamento da 48ª Exposição Agropecuária de Araguaína (Expoara), em Araguaína, que as dívidas serão pagas a partir do próximo dia 31. “Mais de R$ 40 milhões de transferências atrasadas, a maior parte delas gestadas no exercício de 2014, serão pagos a 135 municípios a partir do dia 31”, garantiu o secretário. Segundo o secretário, a expectativa do Governo é colocar em dia as transferências a partir de junho, quando será feito o repasse do mês e deve ser paga uma parcela do montante em atraso. A intenção é zerar os compromissos com os municípios conforme o fluxo de caixa.

Comentários (0)

Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.

(63) 3415-2769
Copyright © 2011 - 2020 AF Notícias. Todos os direitos reservados.