Pedido de desculpas

HMA pede desculpas à família de bebê vítima de erro na aplicação de soro em Araguaína

A bebê de 1 ano e 2 meses precisou retirar parte da camada da pele da mão.

Por Márcia Costa 2.437
Comentários (0)

18/11/2020 18h15 - Atualizado há 2 semanas
Mão da criança com lesão

A direção do Hospital Municipal de Araguaína (HMA) assumiu o erro e pediu desculpas à família da pequena paciente de um ano e dois meses que sofreu uma grave lesão na mão após uma falha na aplicação de soro.

A bebê precisou passar por um procedimento cirúrgico para a retirada da camada de pele da mão que ficou gravemente lesionada.

A família registrou um boletim de ocorrência na Polícia Civil denunciando a suposta negligência na aplicação do soro e na imediata reparação do erro por parte de um enfermeiro. Conforme o relato, o profissional foi chamado pela mãe da criança durante a noite e sequer acender a luz do quarto para verificar a situação. A menina passou a noite chorando e o problema só foi percebido pela manhã.

O médico Vinicius Menezes, gestor de assistência e qualidade do Instituto Saúde e Cidadania (ISAC), empresa responsável pela gestão do hospital, gravou um vídeo informando que, apesar de todos os protocolos de segurança adotados na unidade, houve uma perda da veia, o que ocasionou o vazamento do soro.

“Diante disso, o ISAC pede desculpas à paciente e sua família e se solidariza com a situação. O instituto destaca ainda que já tomou as medidas administrativas necessárias e iniciou seu protocolo de lição aprendida. Também está sendo desenvolvido um plano de ação que envolve treinamentos de profissionais individuais e coletivos, bem como a formação de novos protocolos mais específicos e acompanhamentos individuais de alguns profissionais para ajuste das boas práticas”, afirmou.

De acordo com a direção do hospital, a paciente e sua família estão recebendo toda a assistência necessária. O médico Vinicius Menezes também esteve com a família explicando pessoalmente o ocorrido e se colocou à disposição.

“Cuidar de vidas com qualidade e segurança é o compromisso do ISAC, sendo necessário seguir o Protocolo ISAC de Segurança do Paciente e a Trilha Vital de Governança Assistencial, e assim, tornar o ambiente hospitalar de qualidade e mais seguro”, disse o médico.

Veja o vídeo 

Vídeo

Entenda o caso

Na noite do último sábado (14), a criança teve febre alta e uma convulsão. Ela recebeu atendimento no Hospital de Nova Olinda, onde a família mora, mas, por causa da gravidade, a menina foi transferida para o Hospital Municipal de Araguaína.

Segundo o pai, Fábio Costa, a filha ficou em observação e um soro foi injetado no braço, porém a menina estava chorando muito durante a noite e a mãe chamou um enfermeiro, que teria olhado o braço da criança sem ligar a luz.

Logo pela manhã, o braço estava inchado e com uma grave lesão. A mãe da criança está de resguardo de 25 dias do nascimento de outro filho e segue como acompanhante da paciente no hospital.

Confira a nota do ISAC na íntegra:

O ISAC – Instituto Saúde e Cidadania, pautado pela transparência, ética e verdade, vem a público informar que seu NQSP - Núcleo de Qualidade e Segurança do Paciente detectou que, apesar de todos os protocolos de segurança adotados, houve uma perda da veia, que ocasionou o vazamento do soro, na paciente de um ano, que está internada no Hospital Municipal de Araguaína.

Diante disso, o ISAC pede desculpas à paciente e sua família e se solidariza com a situação. O instituto destaca ainda que já tomou as medidas administrativas necessárias e iniciou seu protocolo de lição aprendida. Também está sendo desenvolvido pelo NQSP um plano de ação que envolve treinamentos de profissionais individuais e coletivos, bem como a formação de novos protocolos mais específicos e acompanhamentos individuais de alguns profissionais para ajuste das boas práticas.

A paciente e sua família estão recebendo toda a assistência necessária. E na manhã de hoje, gestor de qualidade e assistência do ISAC, médico cardiologista Vinicius Menezes, esteve com a família. Ele explicou pessoalmente o ocorrido e colocou-se à disposição.

Além disso, ele reuniu-se com a equipe da assistência para reforçar os processos e garantir que todos tenham a atenção necessária durante sua execução.

“Cuidar de vidas com qualidade e segurança é o compromisso do ISAC, sendo necessário seguir o Protocolo ISAC de Segurança do Paciente e a Trilha Vital de Governança Assistencial, e assim, tornar o ambiente hospitalar de qualidade e mais seguro”, diz o médico.

Comentários (0)

Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.

(63) 3415-2769
Copyright © 2011 - 2020 AF Notícias. Todos os direitos reservados.