Sucupira (TO)

Lixão de cidade no Tocantins fica próximo a córrego e Ministério Público pede interdição

A promotoria teme que os recursos hídricos sejam contaminados.

Por Redação 582
Comentários (0)

26/02/2021 13h49 - Atualizado há 1 mês
Lixão do município de Sucupira do Tocantins

A Promotoria Regional Ambiental do Araguaia propôs uma ação na qual requer que a Justiça determine a imediata interdição do lixão do município de Sucupira do Tocantins.

A ação, assinada pelo promotor de Justiça Francisco Brandes Júnior, foi ajuizada nesta quinta-feira (25), com base nas irregularidades apontadas no relatório de vistoria produzido por técnicos da área ambiental do Ministério Público do Tocantins.

O relatório expôs que o lixão continua funcionando como área de descarte de resíduos sólidos a céu aberto, sem nenhuma medida de controle ambiental, além de ausência de infraestrutura do aterro sanitário.

Os técnicos também identificaram que a menos de 200 metros do local do lixão existe uma área de preservação permanente e 'um corpo hídrico', contrariando o raio de segurança para hidrografia estabelecido pela NBR, apesar de o Município dispor do Plano Municipal de Gestão Integrada de Resíduos Sólidos e do Plano Municipal de Saneamento Básico.

Além do embargo ambiental, a ação requer que o Município defina locais específicos para o recebimento de restos de podas de árvores, de animais, galhadas e entulhos, bem como a identificação e a responsabilização de agentes que porventura venham a depositar resíduos na área interditada, dentre outras medidas administrativas.

Chega de Lixão

A ação é resultado da execução do Projeto Chega de Lixão, que objetiva vistoriar e auxiliar na gestão dos resíduos sólidos nos 139 municípios tocantinenses.

Córrego passa bem próximo ao lixão
Lixão fica a menos de 200 metros de uma lagoa

Comentários (0)

Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.

(63) 3415-2769
Copyright © 2011 - 2021 AF Notícias. Todos os direitos reservados.