Governo de promessas

Marcelo Miranda não cumpre sua palavra e Araguaína pode perder convênio federal de quase R$ 45 milhões

Por Mara Santos
Comentários (0)

18/03/2016 09h00 - Atualizado há 1 semana
Da Redação //AF Notícias Já se passaram 30 dias a contar da reunião entre o governador Marcelo Miranda (PMDB) e o prefeito de Araguaína, Ronaldo Dimas (PR), e a promessa de assinatura da ordem de serviço para retomada das obras do convênio PAC II – Pró-Transporte na cidade, não foi cumprida. Os repasses obrigatórios, relacionados à saúde e outros setores também não foram regularizados. O PAC II - Pró-Transporte prevê a liberação de recursos na ordem de R$ 42 milhões, provenientes do Governo Federal, e foi assinado ainda em 2012, quando Dimas era Secretário Estadual das Cidades. As obras estão paralisadas desde 2014, por falta de contrapartida do Estado, no valor aproximado de R$ 2 milhões. O convênio vai beneficiar com recapeamento de vias os setores Raizal, Tereza Hilário Ribeiro, Bairro São João, e pavimentação dos setores Morada do Sol, parte do Araguaína Sul, Ana Maria, Tocantins e parte do Setor Universitário. Juntos, estes setores representam quase metade da população de Araguaína. A empresa vencedora do processo licitatório, CCB Construtora, chegou a iniciar os trabalhos de tapa-buracos no Bairro São João, que deve receber recapeamento. Os projetos para os demais setores já foram elaborados e analisados pelo Município, Estado e Caixa. Dimas ressaltou que o não-cumprimento da contrapartida do Estado pode implicar na perda dos recursos federais já empenhados. Valor irrisório A contrapartida do Estado é considerado um valor irrisório diante do montante de recursos do convênio. Ainda, os R$ 2 milhões serão liberados conforme a execução das obras, parceladamente, em valores mensais de aproximadamente 200 mil. Para não correr o risco de perder os recursos, Dimas chegou a propor que o próprio Município de Araguaína custeasse a contrapartida. A reportagem cobrou um posicionamento do Governo do Estado, mas não obteve nenhuma resposta. Dívidas, e mais dívidas A Prefeitura de Araguaína informou que as dívidas do Estado junto ao município, estimadas em R$20 milhões, não foram quitadas. São recursos referentes à saúde, infraestrutura, educação, assistência social , trânsito e esporte. O prefeito Ronaldo Dimas enviou, na manhã da última quinta-feira (17/03), um ofício solicitando a regularização dos repasses referentes à Unidade de Pronto Atendimento (UPA), Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) e distribuição de medicamentos, em atraso desde 2013, cujo montante já ultrapassa R$ 5 milhões. O secretário municipal de Saúde, Jean Coutinho, esteve reunido com o secretário estadual da Fazenda, Edson Nascimento, que teria argumentado que o Estado passa por dificuldades financeiras e pediu um prazo até 15 de abril para apresentar um plano de pagamento da dívida.

Comentários (0)

Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.

(63) 3415-2769
Nas Redes
Nosso Whatsapp
063 9 9242-8694
Nosso Email
redacao@arnaldofilho.com.br
Copyright © 2011 - 2018 AF Notícias. Todos os direitos reservados.