No Ceará

Médico que tentou fraudar vestibular da UFT é demitido após menosprezar técnicos de enfermagem

Na época, ele tentou fazer a prova no lugar de outro candidato e receberia R$ 12 mil.

Por Redação 9.606
Comentários (0)

15/04/2023 09h03 - Atualizado há 1 ano
Médico Lyanderson Andrade Arruda foi demitido pela prefeitura após as ofensas

Um médico do município de Pacajus (CE) foi demitido no dia 9 de abril após compartilhar nas redes sociais vídeos onde critica técnicos de enfermagem. “Vocês não são médicos, então parem de se achar médico”, disse o homem.

Identificado como Lyanderson Andrade Arruda, o médico era plantonista do Hospital José Maria Philomeno Gomes. No vídeo, ele aparece caminhando na Avenida Beira Mar, em Fortaleza (CE), enquanto fala sobre os técnicos de enfermagem.

Em novembro de 2010, Lyanderson foi preso pela Polícia Federal (PF) por tentar fraudar o vestibular para o curso de medicina da Universidade Federal do Tocantins (UFT). Segundo a PF, outros quatro homens também foram capturados na operação.

À época, ele cursava medicina na Universidade Federal do Ceará (UFC) e usou um documento falso para fazer a prova no lugar de outro candidato. Para cometer a fraude, Lyanderson receberia R$ 12 mil, de acordo com denúncia do Ministério Publico Federal de Tocantins (MPF-TO) enviada à Justiça Federal.

Após receber denúncias da UFT de suspeita de fraude, a Polícia Federal foi ao local e constatou o esquema do grupo. Os agentes identificaram que Lyanderson e outro cearense agiam como "pilotos", sendo contratados por um aliciador para fazer o vestibular. Ao ser interrogado após a prisão, ele confessou o crime.

O vídeo no qual Lyanderson ofende os técnicos de enfermagem viralizou no último domingo nas redes sociais. Devido à repercussão do caso, a prefeitura do município desligou o médico do hospital e informou que ele não fará parte da rede municipal de saúde.

VEJA:

A Prefeitura de Pacajus, por meio da Secretaria Municipal de Saúde, publicou uma nota de repúdio contra “as falas ofensivas” do médico.

“Toda sociedade sabe e reconhece o grande trabalho de todos os profissionais que fazem a aúde acontecer, seja pública ou privada, todos merecem o seu devido respeito pelo serviço de cuidar das pessoas. Cada um tem seu papel e esses profissionais são fundamentais para um fluxo eficaz de atendimento”, escreveu a prefeitura.

Por fim, a prefeitura afirma que a conduta do médico não representa o hospital. O Conselho Regional de Enfermagem do Ceará (Coren-CE), também recebeu denúncia contra o profissional e vai tomar medidas judiciais e administrativas.

Ainda no vídeo, Lyanderson continua ofendendo, o que parece, uma pessoa específica. “Você que trabalha no IJF [Instituto Doutor José Frota] não sabe de p** nenhuma. Se você soubesse, não era técnico, você era enfermeiro”, disse.

“O recado é para você mesmo, que tem essa voz. Eu não posso falar, porque senão vou ser preso, entendeu? E você nunca mais diga que vai me fazer raiva, porque senão vou ser preso, porque eu sento a mãozada na sua cara”, declarou o médico.

(Com informações do Metrópoles)

Comentários (0)

Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.

(63) 3415-2769
Copyright © 2011 - 2024 AF. Todos os direitos reservados.