Há 3 anos

Morador de Araguaína dá exemplo de superação após ficar cego: 'é um aprendizado'

Cerca de 40 mil pessoas de Araguaína sofrem com algum tipo de deficiência.

Por Redação 684
Comentários (0)

13/12/2021 09h27 - Atualizado há 2 anos
Mais de 400 pessoas participaram de terapias em grupo, oficinas, minipalestras, atividades físicas e show de talentos

“Não encaro como uma deficiência, é um aprendizado”, disse Nilson Rodrigues, de 49 anos, que perdeu a visão há 3 anos e meio. O araguainense é um dos pacientes do Centro Especializado em Reabilitação (CER) de Araguaína e participou da Semana de Luta das Pessoas com Deficiência. De 6 a 10 de dezembro, foram realizadas terapias em grupo, oficinas, minipalestras, atividades físicas e show de talentos com pacientes, acompanhantes e profissionais.

Nilson junto com a esposa Irani Albuquerque, de 52 anos, fez parte das atrações do show de talentos dançando um forró. “Ele é um exemplo de superação. Dá ânimo porque encara tudo com diversão. Em pouco tempo já consegue se virar sozinho, faz comida e consegue ir na casa da mãe”, contou a mulher. O paciente recebe gratuitamente atendimento psicológico e está aprendendo a ler e escrever em Braille.

Outro paciente atendido no local que se divertiu com as atividades foi Raimundo Nonato, de 52 anos, que veio para Araguaína junto com a esposa Edilene Silva, 51 anos, para intensificar o tratamento. “Me sinto muito melhor, já não tenho mais dores nas costas”, disse o homem que morava em Xambioá. Há 1 ano e oito meses ele sofreu um acidente quando mexia com energia no telhado e está a dois meses recebendo tratamento na unidade.

Além da dança e apresentação de uma canção em Libras, os funcionários do CER encenaram um teatro sobre essa parceria que é exemplo nessas duas famílias. “Na unidade temos a estimulação e passamos as técnicas para as atividades junto com os familiares. Isso faz toda diferença, a família fica feliz com a recuperação e nós realizados. Aprendemos a dar valor nas coisas simples da vida, uma simples ação de se alimentar sozinho já é uma vitória”.

Data importante

O evento é uma celebração ao Dia Internacional das Pessoas com Deficiência, comemorado anualmente em 3 de dezembro. Esta data foi criada pela ONU (Assembleia Geral das Nações Unidas), em 14 de outubro de 1992. Mais de 400 pessoas, entre pacientes, acompanhantes, familiares e representantes de instituições participaram do evento realizado pelo CER de Araguaína.

Referência 

Dados da Secretaria Municipal da Saúde apontam que 22% da população do estado sofrem de algum tipo de deficiência e em Araguaína, a estimativa é de 24%, o que corresponde a aproximadamente 40 mil pessoas. O CER do Município é referência para toda a região norte do Brasil e atende pacientes de 64 municípios.

Desde abril, o CER oferece tratamento para as pessoas que desenvolveram sequelas após a covid-19, sejam elas neurológicas, pulmonares, físicas ou alterações visuais. Atualmente, a unidade atende mais de 500 pacientes e já foram realizados mais de 30 mil procedimentos.

“Não encaro como deficiência, é um aprendizado”, diz Nilson Rodrigues

Comentários (0)

Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.

(63) 3415-2769
Copyright © 2011 - 2024 AF. Todos os direitos reservados.