Eleições 2024

MPE emite parecer contrário à pesquisa Gauss em Araguaína após representação do Republicanos

Processo será decidido pelo juiz eleitoral nos próximos dias.

Por Conteúdo AF Notícias 912
Comentários (0)

12/06/2024 10h35 - Atualizado há 1 mês
Sede do Ministério Público em Araguaína

Notícias de Araguaína – O Ministério Público Eleitoral (MPE) emitiu parecer favorável à representação feita pelo Partido Republicanos contra a pesquisa divulgada recentemente pelo Instituto Gauss em Araguaína sobre as intenções de voto para prefeito nas eleições 2024. O parecer é assinado pelo promotor da 1ª Zona Eleitoral Pedro Jainer Passos Clarindo da Silva e foi juntado aos autos na segunda-feira (10/6).

O pedido definitivo de impugnação da pesquisa ainda será julgado pelo juiz eleitoral Deusamar Alves Bezerra. Ele negou a liminar (pedido de urgência) para suspender a divulgação.

Na representação, o partido Republicanos, do pré-candidato a prefeito Jorge Frederico, alegou inconsistências entre o Plano Amostral e no Questionário quanto às informações relativas ao grau de instrução e faixa etária dos entrevistados, além de supostas inconsistências entre o Plano Amostral e os dados estatísticos oficiais utilizados do eleitorado municipal.

O Promotor Eleitoral concordou com os argumentos e disse que a não preencheu os requisitos mínimos exigidos pela Legislação em vigor

“Em que pese tenha realizado o registro da pesquisa, verifica-se que, de fato, há incompatibilidade entre o plano amostral e os dados estatísticos utilizados na pesquisa, dados estes divulgados pelo TSE no mês de setembro de 2024, vez que consta no plano amostral que o eleitorado com grau de instrução “fundamental” corresponderia a 22% do total de eleitores, sendo que os dados oficiais utilizados para esse grupo, ainda que fosse considerada a soma entre os que possuem ensino fundamental completo e incompleto, corresponde a 37,64%, restando evidenciado, por tanto, uma significativa divergência de informações”, diz o parecer.

O promotor eleitoral ainda aponta divergência entre o plano amostral e o questionário no que concerne a faixa etária dos entrevistados e Renda Per Capita. Por causa dessas irregularidades, o MPE se manifestou pelo deferimento da impugnação para cancelar o registro e divulgação da pesquisa eleitoral.

Comentários (0)

Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.

(63) 3415-2769
Copyright © 2011 - 2024 AF. Todos os direitos reservados.