Em 6 meses

Pela 1ª vez, Araguaína registra desaceleração da covid-19 durante mais de uma semana

Continuidade das medidas de prevenção é essencial para manter queda do índice.

Por Redação 1.668
Comentários (0)

17/09/2020 10h25 - Atualizado há 1 mês
Centro de Araguaína

O último Boletim Epidemiológico da Prefeitura de Araguaína indica que a média móvel (média de novos casos dos últimos sete dias) é a menor desde julho. Além disso, é a primeira vez, nos seis meses de pandemia, que o índice aponta desaceleração do contágio por mais de uma semana seguida.

Para manter a queda, especialistas alertam para continuidade das medidas preventivas. “Está diminuindo e não podemos relaxar porque ainda tem muita gente que pode se contaminar. Na grande maioria dos casos, as pessoas ficam assintomáticas e isso é perigoso porque podem transmitir o vírus, em uma proporção menor, mas transmitem”, alertou o superintendente da Vigilância em Saúde, Eduardo Freitas.
 
Média móvel

Os últimos números são referentes ao dia 13 de setembro, quando a média móvel apontou para 84 novos casos por dia. Desde então, esse índice só tinha sido menor em 12 de julho, com 83 casos por dia. No intervalo de tempo dessas duas datas tivemos o maior pico da pandemia, atingindo 186 casos por dia, em 28 de agosto.
 
Outro fator que a média móvel aponta é para a desaceleração de contaminação, porque o gráfico está abaixo da margem de erro de +15%. Essa foi só a terceira vez em que os números atingem essa indicação e é a maior queda desde o início da pandemia.
 
Precauções

Para evitar o aumento da disseminação do novo coronavírus, é necessário seguir as recomendações dos órgãos de Saúde, como lavar as mãos frequentemente com água e sabão, ou higienizá-las com álcool em gel; usar máscara em locais públicos; manter distância mínima de 2 metros das outras pessoas; não tocar nos olhos, nariz ou boca; se tossir ou espirrar, cobrir a boca com lenço descartável ou com a parte interna do cotovelo.
 
Em caso de contaminação, a pessoa deve ficar em isolamento dentro de um quarto na residência e, se possível, ter banheiro exclusivo para uso. É ideal também que a pessoa em isolamento domiciliar tenha uma lixeira exclusiva para seus resíduos, que deve ficar no cômodo reservado somente para ela.
 
Todos os resíduos como máscaras descartáveis, lenços de papel e outros materiais usados na higiene pessoal devem ser acondicionados em sacos plásticos resistentes, que só devem ser preenchidos até dois terços de sua capacidade total. Isso facilitará a amarração com nó duplo, evitando uma abertura acidental.
 
Atendimento

O tratamento precoce ajuda evitar o agravamento da doença. Em caso de aparecimento de sintomas leves, como febre até 38 graus, corizas, espirros e tosse seca, o morador deve procura uma das unidades básicas de saúde (UBS) de referência, JK, Albeny Sores, Dr Raimundo e José Rezende, ou entrar em contato com o médico pelo Telecovid 63 9105-3625
 
Já aquelas com febre acima dos 38 graus, tosse com catarro, dor no peito e nas costas, dores de cabeça, dificuldade de respiração e cansaço devem procurar a Unidade de Pronto Atendimento (UPA), localizada no setor Araguaína Sul. 

(Marcelo Martin)

Comentários (0)

Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.

(63) 3415-2769
Copyright © 2011 - 2020 AF Notícias. Todos os direitos reservados.