Denúncia

Prefeito não homologa concurso de Pium e revolta aprovados; vereador faz denúncia gravíssima

Vereador revelou que o prefeito pretende manter os contratos temporários para garantir votos.

Por Conteúdo AF Notícias 2.111
Comentários (0)

10/02/2024 10h00 - Atualizado há 2 semanas
Entrada da cidade de Pium do Tocantins

Os aprovados no concurso público da Prefeitura de Pium (TO) estão revoltados com a demora da gestão na homologação do certame e, consequentemente, a convocação para posse. Enquanto isso não acontece, os aprovados disseram que o prefeito Valdemir Barros estaria fazendo contratações temporárias, inclusive de parentes, prática que configura nepotismo.

As provas do concurso público de Pium foram aplicadas pelo Instituto de Capacitação, Assessoria e Pesquisa (ICAP), no dia 17 de dezembro de 2023. O concurso ofertou 298 vagas para níveis fundamental, médio, técnico e superior, em cargos com salários que variam de R$ 1.400 a R$ 15.000,00. O certame teve mais de 6 mil inscritos.

Conforme o cronograma do concurso, a homologação do resultado final estava prevista para o dia 30 de janeiro de 2024, o que não ocorreu.

“Ao invés de chamar os concursados, estão fazendo contratações indevidas, Já fomos atrás de informações da gestão, também nas secretarias de Educação, de Administração, mas não deram nenhuma posição sobre isso. Tentamos inúmeras vezes, mas não tivemos êxito e queremos uma explicação. Se a Prefeitura não der retorno, vamos procurar o Ministério Público nas esferas Estadual e Federal”, disse o representante dos aprovados no concurso.

CASO REPERCUTE NA CÂMARA DE VEREADORES

O assunto foi comentado pelo vereador Neném do Osvaldinho na Câmara de Vereadores, nesta quarta-feira (7/2). O parlamentar revelou que ficou sabendo de pessoas próximas da gestão que o prefeito não fará a homologação do concurso em troca de contratações para garantir votos nas eleições de 2024.

“A informação de pessoas próximas, pode ser verdade ou pode ser mentira, é que o prefeito falou que não vai chamar ninguém agora, porque não vai demitir ninguém para ganhar os votos, e demitirá depois. Quero ver como vai ficar essa situação. Está tendo uma questão jurídica, porque está tendo nepotismo na Prefeitura e há muito tempo vemos isso, agora vai ser bom que virá tudo à tona”, afirmou o vereador.

O vereador disse que também vai denunciar o caso ao Ministério Público Estadual (MPE) em busca de uma resposta sobre a homologação do concurso público.

A reportagem não conseguiu contato com o prefeito Valdemir Barros, mas o espaço segue aberto para os devidos esclarecimentos questionados pelos aprovados.

Comentários (0)

Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.

(63) 3415-2769
Copyright © 2011 - 2024 AF Notícias. Todos os direitos reservados.