Chuvas

Prefeitura tenta amenizar transtornos e diz que aguarda solução do Governo para cratera da Avenida Filadélfia

Por Agnaldo Araujo
Comentários (0)

24/01/2017 14h53 - Atualizado há 1 semana
A chuva que caiu em Araguaína na manhã desta terça-feira (24/01), foi acima da média esperada para o mês de janeiro, 20 mm (INMET). Diante dos transtornos causados, um trabalho em conjunto da Prefeitura, que envolve Defesa Civil Municipal, secretarias da Infraestrutura e Assistência Social e Agência Municipal de Transportes e Trânsito (AMTT), buscou melhorar o tráfego nas ruas e monitorou as áreas de risco, onde ainda há famílias. De acordo com a Defesa Civil, os principais pontos onde o Córrego Neblina transbordou foram nas ruas de acesso à Marginal Neblina. Algumas casas foram inundadas na região dos setores Noroeste e Neblina. Agentes da Defesa Civil e assistentes sociais acompanham e dão apoio às famílias impactadas e realizam o monitoramento das casas em áreas de risco. A Secretaria da Infraestrutura realiza um trabalho de limpeza de bocas de lobo e bueiros com bastante lixo em toda a cidade, que causaram alagamentos em diversas avenidas. Equipes da iluminação pública e AMTT avaliam os estragos causados em semáforos e postes para restauração dos serviços. Além disso, a AMTT está controlando o trânsito em pontos de maiores problemas no tráfego e áreas isoladas. Um dos pontos de isolamento é o trecho da TO-222, na Avenida Filadélfia, no perímetro urbano de Araguaína, onde ocorreu deslizamento de terra e um poste da iluminação pública ameaça desabar. O problema já foi denunciado pela Defesa Civil em 2016, quando houve interdição da rodovia e rompimento da outra via. A Prefeitura já apresentou o projeto para restauração da rodovia e aguarda uma solução definitiva do Estado. Soluções Conforme a prefeitura, a solução de problemas históricos de drenagem em Araguaína é uma das prioridades da gestão de Ronaldo Dimas. Durante o primeiro mandato, mais de 30 mil metros de drenagem foram implantados na cidade, além da execução de trabalho periódico de limpeza de bocas de lobo, córregos e canais, e obras emergenciais, priorizando os setores que sofriam com alagamentos, erosões e risco de desabamentos. Além do Parque Cimba, já implantado, o sistema de drenagem executado entre os setores Jardim das Mangueiras e Universitário antecede as obras do Parque Nascente Neblina e as obras de drenagem executadas na região Oeste antecedem a implantação do Parque São Miguel. Está prevista ainda a implantação do Parque Xixebal, que abrangerá toda a região desde o Setor Xixebal, Nova Araguaína, o Residenciais Lago Azul, Cidade Nova e Parque do Lago. Ainda conforme a Prefeitura, no Plano de Macrodrenagem, foram executadas e estão em andamento obras de canalização de córregos, transposição de bacias e diversas drenagens com implantação de sarjetas, bueiros e galerias. Entre os setores beneficiados estão Raizal, Tereza Hilário, Araguaína Sul, Maracanã, Oeste, Universitário, Nova Araguaína, Xixebal, Santa Helena, Jardim Paulista e Jardim das Mangueiras. Bacias de detenção As bacias de detenção, contenção, armazenagem e amortecimento, que serão implantadas para resolver problemas de alagamentos às margens dos córregos, são reservatórios para armazenamento temporário das águas das chuvas, liberando lentamente a água acumulada, garantindo que o sistema de macrodrenagem funcione com eficiência e de maneira controlada. As primeiras bacias de detenção implantadas em Araguaína serão a do Córrego Canindé até o Parque Cimba, e a do Córrego Neblina, a partir da Rua Belo Horizonte, na Vila Goiás, onde os alagamentos são constantes. As famílias que estão em áreas de risco, onde as bacias serão implantadas, também estão sendo notificadas e serão indenizadas. (Thatiane Cunha)

Comentários (0)

Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.

(63) 3415-2769
Nas Redes
Nosso Whatsapp
063 9 9242-8694
Nosso Email
redacao@arnaldofilho.com.br
Copyright © 2011 - 2018 AF Notícias. Todos os direitos reservados.