Educação

Professores ameaçam não iniciar ano letivo de 2019 em Nova Olinda devido a impasse

Segundo a categoria, a prefeitura não concede progressões desde janeiro do ano passado.

Por Redação 912
Comentários (0)

11/01/2019 11h12 - Atualizado há 4 meses
Prefeitura de Nova Olinda

Os professores da rede municipal de educação de Nova Olinda, no norte do Tocantins, estão sem receber as progressões funcionais e ameaçam não iniciar o ano letivo de 2019.

Segundo os profissionais, a prefeitura não fez nenhuma mudança de nível ou classe desde janeiro do ano passado. Isso teria ocorrido principalmente por causa da instabilidade gerada pelo troca-troca de prefeitos.

A cidade já teve três prefeitos em menos de um ano. O cargo atualmente é ocupado interinamente por Nelson Araújo de Brito, presidente da Câmara de Vereadores.

Antes de deixar o cargo, segundo os professores, o ex-prefeito Antônio Ribeiro da Silva, que era o vice, encaminhou à Câmara um projeto de lei reduzindo a tabela de pagamento das progressões em 4%. A proposta não agradou a categoria.

Na última quarta-feira (09), representantes dos professores e do Sindicato dos Trabalhadores em Educação do Tocantins (Sintet) se reuniram com o atual prefeito com o objetivo de encontrar uma saída para o impasse.

Segundo o Sintet, a secretária de Educação Glauciene Magalhães disse que só paga as progressões se os professores aceitarem a redução de 4%. 

 

Comentários (0)

Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.

(63) 3415-2769
Copyright © 2011 - 2019 AF Notícias. Todos os direitos reservados.